Como a Happy Code prepara o aluno para os desafios do século XXI? | Happy Code

Como a Happy Code prepara o aluno para os desafios do século XXI?

Outubro 17, 2018

Diante dos novos paradigmas da educação, existiram grandes transformações no processo de ensino e aprendizagem. Essa realidade trouxe mais qualidade à educação, mas também impôs aos profissionais a necessidade de maior empenho, afinal, eles precisam cativar os estudantes. Mas, como é que a Happy Code prepara o aluno para os desafios do século XXI?

Neste artigo, desvendaremos as principais questões relativas ao ensino inovador, que tem em conta as mudanças tecnológicas e comportamentais dos últimos anos. Também explicaremos como a Happy Code tem impactado a formação de alunos para lidarem com os desafios da era digital.

Quem é a Happy Code?

Antes de explicarmos os desafios, é importante que saibam mais sobre a nossa história. A Happy Code é uma rede de franchisings na área educacional, fundada em 2015. Já é referência global no ensino STEM — Science, Technology, Engineering and Math (em português: Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática).

Estamos presentes não só em Portugal, mas também em várias partes do Brasil, em Angola, Espanha e Estados Unidos. A nossa metodologia de ensino é baseada no desenvolvimento de competências essenciais no século XXI. Algumas delas são:

  • o raciocínio lógico;
  • a criatividade;
  • o pensamento crítico
  • a comunicação.

Os conteúdos são especialmente ligados à era digital. Através de aulas interactivas, oferecemos ao aluno a oportunidade de se preparar para os desafios da modernidade. Desenvolvimento de jogos e aplicações, programação e robótica são alguns dos cursos que fazem parte do nosso currículo.

Quais são os nossos diferenciais?

Um dos grandes diferenciais da Happy Code é o alcance em território nacional e internacional. São 8 escolas físicas e centenas de parcerias por todo o país, sendo uma das maiores empresas de tecnologia para crianças do mundo. A expansão em território nacional é conseguida graças à nossa metodologia pedagógica própria.

Através de investigação e visitas, temos aplicado no ensino o melhor da cidadania digital e computação. Outra questão é a parceria internacional com organizações de renome, como a ISTE (sigla em inglês para Sociedade Internacional para Tecnologia em Literacia), que é a maior instituição de tecnologia educacional do mundo.

Também trabalhamos com a CSTA (sigla em inglês para Associação de Professores de Ciência da Computação). Consequentemente, temos um acesso diferenciado a diversas formações de capacitação oferecidas por esta associação. Além disso, estimulamos a mentalidade empreendedora nos alunos, promovendo astividades interessantes nesse sentido.

Como preparamos os alunos na Happy Code?

Hoje em dia, um dos nossos principais desafios na preparação de crianças e adolescentes, é ter que lidar com as constantes mudanças que acontecem no mundo. A tecnologia está presente em todas as áreas da sociedade. Por sua vez, o aluno precisa de entender esse fenómeno e integrar-se nele.

Muitas das profissões que eles vão exercer no futuro ainda nem existem, o que torna a missão mais complexa. Só para se ter uma ideia, hoje em dia o mercado exige dos profissionais não só competências técnicas, as chamadas hard skills, mas também as soft skills, que são aquelas ligadas ao comportamento e à conduta.

A ideia da Happy Code é justamente ajudar o aluno a desenvolver tais competências ao longo da vida. Assim, quando chegar a hora de ele ir para o mercado, já estará pronto. Para tal, a nossa metodologia tem quatro bases: criatividade, comunicação, colaboração e pensamento crítico

Como tal, os cursos oferecidos dentro das escolas valorizam a prática, com actuação em projectos baseados em problemas reais, inclusivamente extraídos de uma cartilha de altas prioridades da ONU. Assim, o aluno tem a oportunidade de propor soluções inteligentes com a ajuda de recursos tecnológicos, além de desenvolver outras competências citadas na base.

É importante destacar que a Happy Code também tem um sistema de acompanhamento individual, pois sabemos que cada aluno tem as suas particularidades. Isso não acontece através de um simples teste, mas sim através de um processo de execução das actividades na aula. É a partir daí que o instrutor preenche um relatório de performance.

Nele, são enumeradas as competências do aluno e em que ponto está o desenvolvimento de cada uma. O acompanhamento ao longo do processo foge das tradicionais notas. O produto final do curso — um jogo ou aplicação, por exemplo —, é um reflexo do que ele aprendeu durante todo o processo pedagógico, que é o mais importante.

Quais são os nossos principais benefícios?
Aprender sobre tecnologia na infância, de maneira ampla, com disciplinas como programação, desenvolvimento de jogos e robótica, tem um grande impacto na vida dos alunos. Separámos alguns dos benefícios que se podem notar!
Multidisciplinaridade

Por integrar diferentes áreas do conhecimento, o aluno sai do seu papel passivo e passa a desenvolver múltiplas competências, sendo o autor da própria história. Ele não só aprende a raciocinar logicamente, mas também consegue escrever e ler melhor, principalmente quando trabalha com linguagem de programação escrita.

Foco e concentração

Foco e concentração são imprescindíveis no processo de aprendizagem. São essas competências que ajudam a atingir objetivos e obter melhores resultados. Crianças com autismo, por exemplo, geralmente têm dificuldades em se focarem numa actividade e em socializar. Com os nossos programas, elas aprendem a identificar as suas próprias competências para realizar algo útil.

Desenvolvimento do sentido crítico

O sentido crítico leva-nos a usar a inteligência para conhecer a nossa realidade e encontrar soluções para os problemas. Uma das competências desenvolvidas na Happy Code é justamente essa. A criança passa por uma frustração, pois os códigos da programação, por exemplo, não funcionam logo no início — e isso estimula a aprendizagem.

Depois, os alunos iniciam a procura de soluções inteligentes para tais questões. Como o indivíduo começa a pensar e a reflectir antes de agir, ele aprimora as suas competências intelectuais. Isso leva-o, também, a pesquisar, raciocinar e analisar cada situação de maneira mais madura.

Confiança

Outro benefício é o estímulo à autoconfiança dos jovens. Como o aluno é exposto a problemas complexos e aprende a lidar com eles de forma inteligente, ele vê que é capaz de desenvolver algo útil e real. Em consequência, a convicção da sua própria capacidade é despertada.

Tal característica ultrapassa a sala de aula e a criança também perde grande parte da sua timidez, o que apura a sua capacidade de expressão . Ou seja, passa a impor-se na sociedade, o que é algo bastante positivo. Há, inclusivamente, cursos específicos, como o de Youtuber, que a ajudam a comunicar melhor.

Quais são os cursos disponíveis?
Os cursos para crianças e adolescentes visam desenvolver as competências das crianças a nível da Literacia Digital e Criativa.
Literacia Digital

Indicada para crianças e adolescentes dos 5 aos 17 anos, a Literacia Digital educa os alunos para que se transformem em indivíduos activos no uso da tecnologia presente no dia a dia.  Através da aprendizagem de programação, os alunos são preparados para os desafios da era digital.

Para além disso, tornam-se indivíduos com maior potencial criativo e inovador. A base desse curso está pautada em:

  • aprendizagem lógica de programação lúdica;
  • desenvolvimento de jogos 2D e 3D;
  • desenvolvimento de aplicações;
  • robótica
Literacia Criativa

A Literacia Criativa é indicada para crianças e jovens dos 8 aos 17 anos e tem como foco não só fazer com que entendam e interajam com as tecnologias, mas também despertar a sua curiosidade natural, a fim de que possam imaginar, criar, inventar e inovar.

Como tal, aprendem sobre tecnologia, com a competência extra de praticar a narrativa.

  • Internet das Coisas, na qual se unem criatividade e tecnologia;
  • Youtuber, onde a criança aprende a criar um canal e os seus conteúdos;

Ao longo deste artigo, mostrámos como a Happy Code prepara o aluno para os desafios do século XXI com um currículo inovador. A importância de introduzir o ensino tecnológico na infância ajuda no desenvolvimento de adultos inteligentes, confiantes e competentes.

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de programação, tendo como missão formar pensadores e criadores do século XXI. Com uma metodologia de ensino baseada no conceito STEAM (“Science, Technology, Engineering, Arts and Math”), os cursos lecionados incidem sobre a programação de computadores, desenvolvimento de jogos e aplicações, robótica com drones, bem como produção e edição de vídeos para o YouTube.

Tendo como premissa de atuação os valores da responsabilidade, da confiança, da inovação e da consciência social, a Happy Code leciona os seus cursos em centros próprios ou em escolas, empresas, municípios, projetos sociais, centros de estudo, ATLs, entre outros, estando já presente em várias zonas de Portugal.
Para saberes mais, vê os nossos cursos e segue-nos:

 face   insta   twitter    pint

Porque inscrever o meu filho num Campo de férias?Por que incentivar o ensino de STEM ao seu filho?