Gamificação na educação: o que é e como estimula a aprendizagem | Happy Code

Gamificação na educação: o que é e como estimula a aprendizagem

Setembro 19, 2018

Recebemos, desde a infância, estímulos externos que nos ajudam no processo de aquisição de conhecimentos, competências e valores aos quais damos o nome de aprendizagem. Hoje, com a modernização das tecnologias, a gamificação na educação chegou ao quotidiano escolar.

De instrumentos de diversão a aliados educacionais, os jogos têm muito a acrescentar no dia a dia de um estudante. Neste artigo vai compreender como esse processo ocorre, quais são os seus benefícios e outros aspectos da gamificação. Cm curiosidade? Continue a ler!

O que é a gamificação na educação?

A gamificação é uma metodologia que aplica as mecânicas dos jogos a áreas como negócios, vida pessoal e educação. No início, o método era usado por programas de marketing para aumentar o envolvimento dos consumidores e estimulá-los a comprar. Com o sucesso dos resultados, o método foi levado para outras áreas, como a educação.

A proposta da gamificação na educação é tornar a aprendizagem mais dinâmica, rápida e fácil para o aluno. Isso porque os conteúdos apenas teóricos não captam a sua atenção e, muitas vezes, a retenção desse material é baixa. Com os jogos na educação, a ideia é não só despertar maior envolvimento, mas também melhorar a qualidade do ensino.

Hoje em dia, os jogos já não são vistos como mera distracção. Eles já são encarados como canais que estimulam os contactos visual e intelectual com diferentes assuntos — como aqueles estudados em matemática, português, história, física e outros — e facilitam o processo de aprendizagem.

Que competências são estimuladas?

O uso da gamificação na educação ajuda a estimular diversas competências no estudante. E elas são essenciais para que eles possa ter melhor aproveitamento no ensino e uma aprendizagem com mais qualidade.

Autonomia

Um dos grandes diferenciais da gamificação aplicada à aprendizagem é que ela promove a autonomia do aluno. Isso porque ele se torna protagonista do processo e o professor apenas o guia para o conhecimento.

Com isso, o estudante tem de se esforçar, agir, pensar e posicionar para vencer o jogo. Consequentemente, isso faz com que ele procure superar-se através da aquisição de mais conhecimento, a fim de melhorar o seu desempenho.

Memória

Os estímulos visuais associados ao conteúdo estimulam a memória do aluno. Logo, os jogos contribuem para que ele se recorde com mais facilidade do material estudado pois está ligado a algo lúdico. E isso facilita o processo de assimilação, ou seja, o aluno retém melhor o conhecimento adquirido, o que contribui para seu desenvolvimento.

Concentração

Um dos maiores desafios da actualidade, no que diz respeito ao ensino, é captar a atenção do aluno. Outra competência desenvolvida com o uso de jogos no processo educacional é justamente a concentração. Isso porque a gamificação estimula a competição saudável e exige que o estudante se concentre para avançar para as próximas fases, enquanto se supera diante dos desafios e, assim, mantém bons resultados.

Quais são os seus principais benefícios?

As competências abrem as portas para os benefícios oferecidos pela gamificação na educação. Assim, não é só a escola que ganha ao inserir esse tipo de tecnologia no ensino, mas também os professores que têm mais recursos para ensinar e o aluno que consegue ter uma aprendizagem de mais qualidade e um desenvolvimento mais ágil.

Torna o ensino mais aprazível

É normal que os estudantes associem a escola a uma actividade obrigatória e pouco estimulante, o que torna o ensino aborrecido para boa parte deles. O ambiente lúdico dos jogos contribui para um ensino mais aprazível e envolve os alunos no processo de aprendizagem. Essa maior participação faz que os professores transmitam o conteúdo com mais qualidade.

Além disso, o estudante adquire o conhecimento de maneira mais eficaz. Como os jogos mostram o que é preciso fazer para passar de fase, o professor e o aluno podem corrigir a forma de estudar, o que se reflecte na forma de se atingirem os objetivos mais rapidamente, enquanto torna a absorção do conteúdo mais eficiente.

Faz o aluno evoluir mais rápido

O fato de oferecer feedbacks instantâneos faz com que a evolução da aprendizagem do aluno seja muito mais rápida em comparação às metodologias tradicionais. Ao jogar, o estudante tem mais consciência dos seus erros, o que permite que ele os corrija e se concentre em não os repetir.

Além disso, a gamificação permite um melhor entendimento sobre os pontos fortes de cada estudante. Assim, ele pode desenvolvê-los de maneira mais consistente e atingir objetivos específicos, como melhorar a nota numa determinada disciplina.

Abre espaço para a participação

Esqueça aquela ideia de aprendizagem em que o professor transmite o conhecimento e o aluno só estuda para assimilar o que foi ensinado. Essa via de sentido único no processo educacional não existe quando a gamificação é implementada.

Isso deve-se à construção da aprendizagem de forma colectiva. Graças à oportunidade que os jogos proporcionam aos alunos, de participarem com ideias e conhecimentos, as técnicas podem ser aperfeiçoadas e, assim, permitir que outros participantes aprendam com as lições deixadas por esses estudantes.

Favorece a adaptação

Os jogos favorecem a adaptação dos alunos em diversas frentes. Afinal, eles são convidados a interagir e a praticar a aprendizagem através dos jogos, o que reduz a necessidade de esforços do professor para conquistar a motivação e o envolvimento necessários.

Ou seja, a gamificação estimula a autonomia, o que favorece a adaptação do estudante em relação ao ritmo que ele precisa manter, até que consiga assimilar os materiais apresentados. Assim, quando novos jogos e conteúdos forem inseridos, ele terá mais facilidade para se ajustar.

Melhora os resultados dos alunos

A velocidade da aprendizagem é um dos grandes diferenciais proporcionados ao estudante através da tecnologia. A aplicação da gamificação no dia a dia escolar ajuda o aluno a reter melhor o conhecimento, o que acaba por motivá-lo. Consequentemente, o aproveitamento do que foi ensinado é maior.

Além disso, os jogos têm um efeito multiplicador que incita o estudante a procurar mais conhecimento. Isso porque ele sabe que, assim, vai ter um desempenho cada vez melhor e obter pontuações progressivamente melhores.

A gamificação na educação ainda colabora com o estímulo à competição saudável, aumenta o interesse nos temas estudados e é versátil: os jogos podem ser aplicados em ambientes formais de aprendizagem, além de serem bastante úteis nos que não o são. Ou seja, é uma ferramenta que veio para transformar o ensino e torná-lo mais fluido.

E então, gostou de aprender mais sobre gamificação? Ainda tem alguma dúvida sobre a implementação dessa tecnologia? Deixe-nos o seu comentário e entre no debate sobre este assunto!

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de programação, tendo como missão formar pensadores e criadores do século XXI. Com uma metodologia de ensino baseada no conceito STEAM (“Science, Technology, Engineering, Arts and Math”), os cursos lecionados incidem sobre a programação de computadores, desenvolvimento de jogos e aplicações, robótica com drones, bem como produção e edição de vídeos para o YouTube.

Tendo como premissa de atuação os valores da responsabilidade, da confiança, da inovação e da consciência social, a Happy Code leciona os seus cursos em centros próprios ou em escolas, empresas, municípios, projetos sociais, centros de estudo, ATLs, entre outros, estando já presente em várias zonas de Portugal.
Para saberes mais, vê os nossos cursos e segue-nos:

 face   insta   twitter    pint

Qual a hora certa de abordar a educação digital com as crianças?Gosta de matemática? Saiba as melhores carreiras para o futuro