Perceba o papel da tecnologia na educação infantil | Happy Code

Perceba o papel da tecnologia na educação infantil

Dezembro 16, 2018

Se uma escola quer atrair os alunos, deve das prioridade ao uso da tecnologia na educação. Um dos motivos é o facto de os estudantes conviverem com os dispositivos móveis para executarem diversas atividades no dia a dia: ouvirem músicas, acederem às redes sociais, interagirem com os amigos etc.

Adotar apenas os recursos do modelo tradicional de ensino faz com que um colégio fique mais distante da realidade dos alunos. A sala de aula, em alguns momentos, torna-se um ambiente cansativo e sem qualquer tipo de atração que estimule a aprendizagem.

Neste post vamos ver como os recursos tecnológicos podem ser utilizados de forma consciente para que as crianças tenham um melhor desempenho na escola. Confira!

Valorize a parceria da família com a escola

Se deseja que o seu filho aproveite a tecnologia para ser um aluno exemplar, é preciso ter noção de como a escola/colégio usa as ferramentas tecnológicas para melhorar a aprendizagem.

É aconselhável que os pais ou responsáveis acompanhem as tarefas dos filhos, caso a escola tenha adoptado uma plataforma online de exercícios. O ideal é que todos leiam (ou assistam) o tutorial sobre como utilizar a ferramenta.

Se a escola/colégio disponibiliza vídeos sobre como esse recurso deve ser utilizado, dá mais condições os responsáveis de acompanharem os trabalhos realizados pelas crianças. Essa postura ajuda a aumentar a proximidade entre a família e a instituição de ensino.

Nas reuniões com os pais, a escola deve abrir um espaço para haver sugestões e críticas sobre o modelo de ensino. Com o público-alvo sendo ouvido, é mais fácil elaborar iniciativas que permitam usar as ferramentas tecnológicas de maneira mais criativa e eficiente.

Veja alternativas para empregar a tecnologia na educação

tecnologia na educação infantil

Muitas crianças e adolescentes gostam de obter informações através de tablets e smartphones. Essa tendência faz com que os colégios vejam que a tecnologia deve ser uma aliada na aprendizagem. Para entender melhor o cenário atual, vamos destacar alguns dos recursos empregados pelas escolas.

Plataforma

Não adianta investir em tecnologia na educação se os dispositivos adotados não despertarem o interesse dos alunos. Caso o software escolhido para fazer exercícios não apresente um layout interessante e intuitivo, os estudantes vão seguramente perder rapidamente o interesse em executar atividades nessa ferramenta.

O ideal é que a plataforma tenha orientações através de tutoriais e vídeos, explicando como usar o recurso. Um espaço  na ferramenta para o feedback dos pais ou responsáveis é uma forma de colher sugestões que contribuam para tornar a aprendizagem ainda melhor.

Audiolivros

Algumas escolas/colégios estão a investir em livros no formato digital para que os alunos tenham um acesso facilitado aos conteúdos apresentados na sala de aula, ou a obras literárias. Com a intenção de disseminar as informações de maneira mais prática, as escolas estão a investir também nos audiolivros.

Assim, os estudantes podem ouvir os conteúdos sobre as matérias durante o trajeto de carro ou de transporte coletivo para a escola ou para casa. Essa atividade ajuda os alunos a aproveitarem melhor o tempo para estudar.

Aplicações (Apps)

Hoje, os alunos podem contar com aplicações para organizar a rotina de estudos, elaborar resumos sobre os temas mais importantes de cada matéria e fazer exercícios. No caso das crianças mais novas, existem apps que permitem fazer contas matemáticas simples (adição e subtração) e conhecer as regras gramaticais de forma bem lúdica.

Há muitas apps que permitem a resolução de exercícios de várias matérias. Assim o estudante pode aprender o conteúdo de forma mais rápida e identificar os aspectos a serem analisados com mais profundidade para ter um bom desempenho.

Jogos

A tecnologia na educação também se caracteriza por apostar na criatividade para tornar o ambiente escolar mais atrativo para o aluno. Hoje em dia, há jogos que estimulam o raciocínio lógico e a capacidade de encontrar soluções para dificuldades que surgem de maneira inesperada.

Dessa forma, o estudante vai desenvolvendo competências que lhe permitem ter mais confiança diante das dificuldades. A capacidade de resolver problemas deve ser algo bastante estimulado nos alunos, independentemente da modalidade de ensino.

YouTube

Para melhorar a competência de se expressar, é válido que os alunos criem um canal no YouTube. Com a prática, o estudante pode mostrar que aprendeu um conteúdo, disseminando-o para outras pessoas.

Muitos vídeos têm caráter educativo e podem ser explorados não apenas para reforçar o que foi dito em sala de aula, mas para apresentar exemplos de vida que podem influenciar positivamente os alunos.

Além disso, um professor de história pode indicar um canal no YouTube para o estudante obter informações sobre momentos marcantes da trajetória de Portugal através de diferentes fontes, o que contribui para ter uma visão mais ampla do contexto histórico.

Programação

De olho na formação do estudante para o mercado de trabalho, há instituições que oferecem cursos de programação para as crianças. O objetivo é fazer com que os alunos tenham uma visão de como a tecnologia pode ser útil para a aprendizagem.

Como muitos termos da área de informática são em inglês, essa capacitação é uma maneira de incentivar as crianças a aprofundarem o conhecimento da língua inglesa, que é bastante requisitada no mundo corporativo.

Priorize o uso racional dos recursos

É inegável que a tecnologia da educação proporciona um maior estímulo para as crianças estarem motivadas para frequentar a escola. Por outro lado, é interessante ter equilíbrio para não haver um uso inadequado das ferramentas tecnológicas.

Os professores podem estipular os momentos em que o uso dos dispositivos móveis é permitido — mas esses recursos só podem ser empregados para atividades de cunho didático. Caso contrário, apenas servirão para distrair os alunos e dificultar o trabalho do professor.

Regras

O controle dos horários e a finalidade do uso também devem ser administrados em casa. Esse compromisso dos pais ou responsáveis é imprescindível para os filhos terem mais disciplina e utilizarem os recursos tecnológicos de forma correta.

As regras de uso devem estar bem claras para não haver dúvidas. Com o apoio dos pais, os alunos podem ficar mais envolvidos na utilização de recursos digitais para assimilar o conteúdo e facilitar o trabalho dos professores.

A tecnologia na educação apenas proporciona bons resultados quando a escola e a família estão envolvidas. Se não houver essa união, torna-se mais complicado alcançar as metas previstas.

Se deseja compreender melhor como os recursos tecnológicos influenciam positivamente a aprendizagem, siga-nos nas redes sociais. Estamos no FacebookInstagramTwitter e YouTube. Estar bem informado é vital para a nossa evolução!

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de programação, tendo como missão formar pensadores e criadores do século XXI. Com uma metodologia de ensino baseada no conceito STEAM (“Science, Technology, Engineering, Arts and Math”), os cursos lecionados incidem sobre a programação de computadores, desenvolvimento de jogos e aplicações, robótica com drones, bem como produção e edição de vídeos para o YouTube.

Tendo como premissa de atuação os valores da responsabilidade, da confiança, da inovação e da consciência social, a Happy Code leciona os seus cursos em centros próprios ou em escolas, empresas, municípios, projetos sociais, centros de estudo, ATLs, entre outros, estando já presente em várias zonas de Portugal.
Para saberes mais, vê os nossos cursos e segue-nos:

 face   insta   twitter    pint

Como a Happy Code ajuda no desenvolvimento de competências interpessoais?O que é cyberbullying e como falar desse assunto com os seus filhos