A importância de se incentivar o interesse das meninas por tecnologia

A importância de se incentivar o interesse das meninas por tecnologia

Meninas, raparigas e mulheres do mundo inteiro deveriam ser encorajadas a tornarem-se criadoras de novas ferramentas e produtos na área de tecnologia da informação e comunicação.

É uma realidade que as mulheres tem conquistando cada vez mais o seu lugar na sociedade, ganhando cada vez mais espaço no mercado de trabalho e desempenhando funções que antes eram apenas exercidas por homens. Porém, apesar dessa realidade ter mudado, ainda há um longo caminho a percorrer.

Nas universidades, a maioria das vagas nos cursos das áreas de ciências exactas e computação são ocupadas por homens. Se considerarmos as turmas de engenharia e ciência da computação para o ano lectivo de 2015, na Universidade Estadual de Campinas, no Brasil, só 10,7% dos estudantes que completaram o 12º (vestibular) eram mulheres (http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Dilemas/noticia/2015/08/por-que-ha-menos-mulheres-no-setor-de-tecnologia.html).

Segundo os especialistas, o motivo do desinteresse feminino pelas áreas ligas à inovação e tecnologia ainda é cultural. Na infância, enquanto os rapazes são encorajados a interagir com brinquedos tecnológicos desde sempre, as meninas ainda são direccionadas para as bonecas. De acordo com o livro Unlocking the Clubhouse: Women in Computing (“Entrando no clube: mulheres na computação”, numa tradução literal), da investigadora Jane Margolis, metade das famílias americanas em 2002 colocava o PC doméstico no quarto do filho.

Todas as crianças são capazes de aprender linguagens de programação, falar sobre inovação, desenvolver projectos que podem transformar e melhorar a sociedade. A tecnologia faz parte da rotina, permite um mundo infinito de possibilidades, e as meninas devem fazer parte disso.

As meninas e a tecnologia

Nas escolas especializadas em aulas de tecnologia e inovação como a Happy Code, rapazes e meninas a partir dos sete anos passam por uma transformação e tornam-se criadores de tecnologia. Nas aulas, os estudantes aprendem os conceitos de programação e robótica através de projecos, que se tornam brincadeiras divertidas quando aliadas ao entusiasmo dos pequenos programadores.

É essencial desenvolver e motivar as meninas desde crianças a pensarem na tecnologia como uma aliada e uma opção de carreira no futuro.

Podemos ver à nossa volta, incluindo no Brasil, várias meninas que tem destacado na criação de projectos tecnológicos inovadores. O que comprova ainda mais a capacidade delas em todas as áreas do saber.

5 razões para todas as meninas aprenderem a programar
1- Desenvolve competências

Já foi provado que as crianças e adolescentes que se interessam por tecnologia e aprendem a programar, desenvolvem e melhoram competências como criatividade, raciocínio lógico, optimização, trabalho em equipa, tomada de decisões, aprendizagem de novas línguas e ainda melhoram as notas em disciplinas como matemática, história, entre outras.

2 – Carreira promissora

Com o conhecimento e a aprendizagem de programação e robótica desde muito novas, as meninas vão desenvolver competências essenciais que serão o grande diferencial no futuro em qualquer área que elas escolham, seja em artes, medicina, engenharia, e na própria área de tecnologia. No futuro o mercado deve dar prioridade àqueles que sabem programar e essa será a nova linguagem.

3 – Transformam o mundo

A tecnologia tornou-se essencial na vida das pessoas e, por isso, a programação é a nova alfabetização. Quem domina pode utilizar essa competência para transformar o mundo e melhorar a vida das pessoas. É possível utilizar a programação e as competências digitais adquiridas em diversos âmbitos da vida, mesmo que elas não sigam carreira nessa área. As meninas podem criar a própria página na internet, aplicações, jogos, animações para vídeos, criar um canal no Youtube, ou seja, há inumerras possibilidades. A tecnologia é utilizada em todas as profissões.

4 – Muitas oportunidades

O mundo da tecnologia é incrível e encantador. Podem conquistar o seu espaço no mundo e serem reconhecidas pelas suas próprias criações. Isto, faz com que se tornem seguras, a autoestima aumenta e ainda instiga a criar cada vez mais. Devem pensar e criar, isso abre um leque de oportunidades. Já pensou que o/a seu filho/filha pode criar um jogo de sonho e ainda ganhar muito dinheiro com isso?

5 – É Fácil…

Entender a tecnologia e as linguagens de programação não é um bicho de sete cabeças como muitos pensam. Na verdade, é muito fácil e é possível aprender a brincar!

Happy Code tem escolas e parcerias em todo o país e também a nível internacional, Encontre a escola mais próxima e venha visitar-nos, ou marque uma aula experimental!

 

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de programação, tendo como missão formar pensadores e criadores do século XXI. Com uma metodologia de ensino baseada no conceito STEAM (“Science, Technology, Engineering, Arts and Math”), os cursos lecionados incidem sobre a programação de computadores, desenvolvimento de jogos e aplicações, robótica com drones, bem como produção e edição de vídeos para o YouTube.

Tendo como premissa de atuação os valores da responsabilidade, da confiança, da inovação e da consciência social, a Happy Code leciona os seus cursos em centros próprios ou em escolas, empresas, municípios, projetos sociais, centros de estudo, ATLs, entre outros, estando já presente em várias zonas de Portugal.

0 Comentários

Deixe um comentário

gtag('config', 'AW-868132947');