Como a Happy Code ajuda no desenvolvimento de competências interpessoais?

Como a Happy Code ajuda no desenvolvimento de competências interpessoais?

Assim que nasce, a criança já está a aprender; afinal, ela percebe que se chorar consegue a atenção das pessoas adultas. Conforme o tempo passa, a sua aprendizagem torna-se mais refinada, ampliando o intelecto e contribuindo para o desenvolvimento de competências interpessoais.

Além da maturidade emocional e psicológica, o potencial da criança também é influenciado pelo meio onde vive e os estímulos que recebe. Por isso, os pais precisam de oferecer aos filhos todas as condições de que eles necessitam para desenvolverem as suas capacidades e potencial.

A boa notícia é que não precisa de trabalhar sozinho para alcançar esse objetivo. Já pensou em contar com uma instituição que explora recursos tecnológicos para favorecer o desenvolvimento completo das crianças?

Preparamos este artigo para mostrar de que forma podemos contribuir para a formação do seu filho, especialmente na questão das competências interpessoais. Continue a ler!

A importância de inserir as crianças no mundo da tecnologia

O mundo que vivemos na nossa infância já não existe. As novas gerações nasceram inseridas num espaço onde a tecnologia e  os aspectos digitais estão fortemente enraizados no cotidiano. Por isso, as crianças precisam de ter contacto com esse universo para desenvolverem competências.

E não são apenas os conhecimentos de assuntos variados que são estimulados pela aprendizagem e domínio da tecnologia. Ela também ajuda no desenvolvimento de competências interpessoais, que são muito valorizadas atualmente na sociedade e no mercado de trabalho.

Note que, hoje, os recursos tecnológicos são utilizados de inúmeras formas. Um exemplo disso são as pesquisas para realização de trabalhos para a escola.

Dificilmente as crianças vão a uma biblioteca física, porque elas encontram o material de que necessitam na Internet ou em bibliotecas virtuais das instituições de ensino.

Até mesmo as brincadeiras migraram para o ambiente virtual. Agora, as crianças utilizam muita aplicações e jogam videojogos — atividades que, quando usadas na medida certa, são normais e saudáveis. Ao serem explorados de forma equilibrada, esses recursos trazem benefícios para a aprendizagem e desenvolvimento dos mais pequenos.

Concentração, coordenação motora, estratégia e raciocínio lógico são algumas competências exigidas das crianças atualmente, até mesmo para brincar. Tudo isso é um grande treino para a vida adulta, já que essas características ser-lhes-ão cobradas no futuro.

Por essa razão, a inserção das crianças no mundo da tecnologia é fundamental, afinal, essa é a realidade que elas estão a viver, e que será ainda mais expressiva quando se tornarem adultas.

Como a tecnologia ajuda no desenvolvimento de competências interpessoais

Embora para mexer no telemóvel, no computador ou jogar videojogos a criança o faça muitas vezes sozinha, não significa que esses recursos não favoreçam o desenvolvimento de competências interpessoais. Eles contribuem também dessa forma, assim como outras tecnologias.

Aprender robótica ou programação, por exemplo, estimula competências que são fundamentais para que a criança interaja com outras pessoas e o mundo ao seu redor. Por isso, a tecnologia em sala de aula é fundamental para melhorar a aprendizagem e desenvolvimento da criança.

Veja a seguir algumas vantagens e benefícios que a tecnologia traz para os mais pequenos.

Cria a sensação de pertença a um grupo

É natural que as pessoas procurem estar em contacto com outras, que tenham pensamentos e gostos semelhantes aos delas. É dessa forma que passam a pertencer a um grupo, encontrando a sua própria identidade.

A tecnologia pode fazer isso pelas crianças, pois une aquelas que se identificam mais com uma determinada área de conhecimento, facilitando a interação.

Demonstra a importância do trabalho em equipa

Perceba que, quando falamos em tecnologia, há sempre uma equipa por trás do desenvolvimento de recursos, e durante a aprendizagem não é diferente.

As crianças são estimuladas a trabalharem em duplas ou grupos, de modo que cada uma precisa fazer a sua parte em prol de todos, uma competência extremamente exigida nos dias atuais.

Estimula a inteligência emocional

Além de estar em contacto com pessoas diferentes, a criança que estuda tecnologia precisa de aprender a lidar com as suas próprias emoções. Ansiedade, frustração, nervosismo, medo, insegurança e impaciência são alguns sentimentos que ela vai experimentar e vai precisar dominar ou controlar para conseguir obter sucesso.

Desenvolve a empatia e a colaboração

Trabalhando em equipa, vai sempre haver dificuldades entre os componentes do grupo. Ao estar em contacto com esse meio, a criança também desenvolve a empatia e aprende a colaborar com os seus colegas. Afinal, é preciso que todos consigam ter um bom desempenho para que o grupo seja bem-sucedido.

Apresenta diferentes culturas

Os recursos tecnológicos permitem que as crianças tenham contacto com pessoas de diferentes regiões e até mesmo países. Por isso, elas também conhecem culturas diferentes e aprendem outras formas de raciocínio com as quais não estão habituadas a lidar. Isso favorece o desenvolvimento das suas competências e tomadas de decisão.

Além do desenvolvimento de todas essas competências interpessoais, estudar e aprender sobre tecnologia também permite que a criança cultive outras competências, que vão influenciar as relações com as outras pessoas e a execução de tarefas. veja, a seguir, algumas delas.

Aumenta a concentração

A tecnologia exige atenção e, por isso, a criança melhora a sua concentração ao entrar em contacto com os recursos tecnológicos. Seja para usar uma aplicação, montar um dispositivo electrónico ou programá-lo, é necessário estar atento aos detalhes para alcançar os objetivos.

Incentiva a leitura

Para entender propostas, encontrar ideias e soluções, a criança vai precisar de trabalhar a leitura. No entanto, mais do que identificar sinais, ela terá de interpretar as informações e mensagens, por isso, a sua aprendizagem é muito mais extensa e desenvolve o seu sentido crítico.

Favorece a aprendizagem multidisciplinar

A tecnologia não trabalha somente com uma área de conhecimento, mas envolve diversas ciências diferentes. Por isso, quando a criança passa a ter contacto com esse universo, a sua aprendizagem torna-se multidisciplinar, envolvendo, por exemplo, matemática, informática engenharia, electrónica, física, entre outros.

Estimula o raciocínio lógico

Uma das características dos recursos e ferramentas tecnológicas é exigir que o programador ou utilizador tenha um pensamento estratégico.

As decisões precisam de ser tomadas da melhor forma possível para alcançar objetivos ou solucionar problemas. Por isso, a criança também tem o seu raciocínio lógico estimulado.

Melhora as tomadas de decisão

Conforme a criança se vai deparando com desafios, o seu raciocínio torna-se mais depurado e refinado. Dessa forma, são formadas ligações cerebrais para que, nos próximos problemas que apareçam, ela já vai encontrar caminhos diferentes para os solucionar. Desse modo, as suas decisões vão-se tornar cada vez melhores e mais assertivas.

Benefícios e características diferenciadoras da Happy Code

A Happy Code oferece diferentes cursos que envolvem ciências, tecnologia, engenharia, matemática e artes para crianças e adolescentes. O nosso objectivo é favorecer o desenvolvimento de competências interpessoais e cognitivas através da robótica, desenvolvimento de aplicações e jogos, programação, literacia digital, etc.

No entanto, isso não é o que mais nos diferencia. O que nós queremos oferecer às crianças e adolescentes é algo mais do que o domínio da tecnologia, e, sim, a sua aplicação no dia a dia, futuramente no mercado de trabalho, com o intuito de solucionar problemas reais.

Nas aulas da Happy Code, além de trabalhos em grupo, desenvolvimento de projetos, discussões, debates e mentoria em pares, é proposto um projeto guiado.

Primeiro, os alunos aprendem conceitos técnicos, depois, aplicam-nos numa missão. Ela é sugerida usando temos como sustentabilidade, pobreza, paz e meio ambiente.

Assim, é apresentado um problema para que os alunos usem o conhecimento e encontrem uma solução. Ou seja, eles são convidados a refletirem, debaterem e discutirem sobre algo maior, que impacta a vida de inúmeras pessoas.

Em grupo eles precisam chegar a um consenso, em que a solução encontrada de facto seja eficaz, e cada um precisa fazer a sua parte. Para que o projeto seja executado e o resultado final interessante, é necessário interação e colaboração.

Por isso, a missão da Happy Code é maior do que possibilitar o domínio de recursos tecnológicos. O que nós queremos é permitir que as novas gerações saibam como aplicar esse conhecimento em busca de soluções inteligentes para problemas do dia a dia.

A tecnologia, além de permitir o desenvolvimento das competências interpessoais do seu filho, também contribui para a sua formação como cidadão. Ele aprende apenas a ser um profissional bem-sucedido, mas uma pessoa consciente, com competências que podem ser usadas em prol da sociedade e do próprio crescimento pessoal.

Saiba mais sobre os cursos da Happy Code. Marque uma aula experimental gratuita e conheça onosso sistema de trabalho!

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de programação, tendo como missão formar pensadores e criadores do século XXI. Com uma metodologia de ensino baseada no conceito STEAM (“Science, Technology, Engineering, Arts and Math”), os cursos lecionados incidem sobre a programação de computadores, desenvolvimento de jogos e aplicações, robótica com drones, bem como produção e edição de vídeos para o YouTube.

Tendo como premissa de atuação os valores da responsabilidade, da confiança, da inovação e da consciência social, a Happy Code leciona os seus cursos em centros próprios ou em escolas, empresas, municípios, projetos sociais, centros de estudo, ATLs, entre outros, estando já presente em várias zonas de Portugal.

0 Comentários

Deixe um comentário