Todas as nossas atividades podem ser presenciais ou online. INSCREVE-TE AQUI!
Início / Happy Blog / Como criar uma experiência de aprendizagem do século XXI na sua escola?

Como criar uma experiência de aprendizagem do século XXI na sua escola?

A educação está em constante evolução. Há alguns séculos, o modo de transmitir conhecimento era completamente diferente do que é hoje em dia. Por isso, atualizar-se às mais novas tendências e fornecer uma experiência de aprendizagem em sintonia com o momento histórico e social é fundamental para qualquer escola que esteja realmente comprometida com os seus estudantes.

No entanto, tornar-se numa escola do século XXI nem sempre é uma tarefa simples. Muitos gestores sentem-se desafiados a tentar implementar as novidades do setor nas suas escolas, especialmente por causa das transformações tecnológicas, que estão cada vez mais rápidas.

Pensando nisto, criamos um artigo para o ajudar na tarefa de transformar a sua escola numa instituição moderna e atenta às novidades do segmento.

Continue a leitura e compreenda quais são as principais caraterísticas de uma instituição do século XXI e conheça algumas dicas práticas para fazer essa transição. Boa leitura!

Quais são os desafios enfrentados para a implementação de uma escola do século XXI?

A maioria de nós tem uma certa resistência às mudanças, independentemente da sua natureza, não é verdade? Isto é, de certa forma, completamente normal e faz parte do modo como os seres humanos funcionam. No entanto, é fundamental mudar para nos adequarmos às realidades do mundo lá fora.

Hoje em dia, a tecnologia e a dinâmica do ensino estão muito diferentes do que era há poucas décadas. Atualmente, o próprio mercado de trabalho dá preferência a pontos que antes não eram tão valorizados, como a autonomia, a criatividade e a facilidade de trabalhar em equipa.

No meio deste contexto e da necessidade de adaptação, muitos gestores de instituições educacionais têm como desafio os seguintes fatores:

· Dificuldade em lidar com a tecnologia.

· Falta de conhecimento tecnológico.

· Receio de que o corpo docente não se adapte às mudanças.

· Medo de que seja necessário um grande investimento para a adequação do ambiente.

· Falta de tempo para realizar as mudanças.

· Ausência de acompanhamento e auxílio para realizar as mudanças. De frente a estes desafios, é comum observar uma resistência para a adaptação de escolas aos novos modelos da educação. Pensando nisto, explicaremos melhor as caraterísticas deste tipo de ensino e forneceremos dicas para implementá-los de seguida.

Quais são as principais caraterísticas de uma escola do século XXI?

Está curioso em saber quais são as caraterísticas fundamentais de uma escola do século XXI? Conheça, a seguir, as principais.

Mudança na estrutura das aulas

O modelo de educação ao qual estamos habituados (alunos pacientemente sentados e enfileirados, e professores a expor a matéria) estão com os dias contados. Hoje em dia, a sala de aula deve ser vista como um ambiente dinâmico e que favorece o ensino multidisciplinar e simultâneo dos estudantes.

Por isso, as aulas não devem ser só expositivas e o professor precisa, neste momento, de colocar o aluno como protagonista e posicionar-se como um mentor, que o orientará para encontrar o próprio caminho dentro do tema proposto num currículo muito mais flexível.

Neste contexto, é bom trabalhar outras questões, muito diferentes das aulas tradicionais. É aí que entram estratégias de ensino como a gamificação (jogos na

sala aula), peças teatrais, construção de protótipos ou visitas a outros ambientes da escola (como o pátio, o laboratório ou o jardim), onde é possível aprender diferentes matérias de uma só vez.

Comunicação direta com o professor

Nos modelos tradicionais de uma sala de aula, a comunicação do aluno com o professor nem sempre é assim tão fácil. Já na educação do século XXI, esse contacto é muito mais direto e diferenciado, porque o professor, ainda que seja uma figura de autoridade, caminha lado a lado com os estudantes como se fosse parte do grupo.

Assim, as questões e as conversas tornam-se muito mais frequentes, à medida que o professor ensina o conteúdo de maneira dinâmica. Desta forma, o conteúdo é explorado enquanto é experimentado.

Além de ser muito vantajoso para os alunos, que aprendem diversos conteúdos de uma só vez e os colocam em prática ao mesmo tempo, o ato de lecionar torna-se muito mais divertido também para o professor, que, ao mesmo tempo, ensina e aprende com os seus estudantes.

Acesso facilitado à tecnologia

Além de mudanças na estrutura das aulas e na relação com os professores, uma escola do século XXI é aquela que proporciona um acesso facilitado do aluno às novas tecnologias e as utiliza de forma constante no dia-a-dia letivo.

Para isso, é importante dizer que nem sempre a tecnologia se limita ao uso de computadores, embora eles sejam muito importantes. Podem ser utilizados diversos objetos tecnológicos, até aqueles que nada têm que ver com um microcomputador.

Com estes elementos, os alunos entram em contacto direto com conceitos de engenharia, matemática, física e química, aprendendo de forma dinâmica e muito

mais natural. Outra vantagem é que, desta forma, os estudantes conseguem ver as aplicações úteis dessas matérias, eliminando o bom e velho ‘’quando vou utilizar isso na minha vida?’’ do vocabulário dos jovens.

Como é possível criar uma experiência de aprendizagem do século XXI?

Embora fazer estas alterações pareça muito difícil, isso não é verdade: basta algumas pequenas mudanças para que a sua escola fique à frente da concorrência e ofereça um grande fator diferenciador na educação para os seus alunos. Conheça, a seguir, algumas dicas e coloque-as em prática.

Fazer pequenas alterações na estrutura do ambiente da sala de aula

Uma das primeiras mudanças que devem ser feitas é justamente no ambiente da sala de aula. Nas escolas do século XXI, dificilmente veremos cadeiras e mesas alinhadas em filas. Aqui, o foco é utilizar mesas móveis, que facilitem o deslocamento dos alunos na turma e o seu agrupamento das mais diversas formas.

Além disso, a estrutura da sala de aula deve ser flexível, com pequenas estações para cada finalidade: um canto da leitura, o canto da experimentação, entre outros. Cada um deles servirá para um objetivo diferente. Desta forma, o aluno consegue localizar-se melhor no ambiente da sala de aula, sabendo exatamente onde encontrar cada material que precisar.

Fornecer a possibilidade de expansão mental

Outra alteração importante é fornecer, no ambiente, aquilo que o estudante realmente precisa para expandir a sua mente. Por isso, é muito importante investir no material e nos cursos necessários para que as crianças explorem novas possibilidades.

Para a parte da ideação, ou seja, do processo de colocar as ideias “no papel”, é fundamental investir em materiais de boa qualidade, como post-its, canetas coloridas, etc. Já para a parte da experimentação, o que acha de fornecer um espaço com tudo o que as crianças precisam para criar protótipos a partir de objetos que seriam descartados, como papéis e garrafas?

Inserir a tecnologia na educação

Além de enriquecer o ambiente e utilizar outras áreas da escola (ou da cidade, no caso de visitas de estudo com a turma), é muito importante fornecer o conhecimento teórico para que os alunos possam colocar em prática nas suas experimentações diárias. Por isso, forneça bons cursos de Internet das coisas, robótica e outras matérias para criar uma boa base na mente das crianças e, posteriormente, facilitar a inserção da educação no dia-a-dia escolar.

Contar com ajuda especializada

Por fim, é necessário dizer que realizar estas mudanças “às escuras” nem sempre é fácil. Embora mudar não seja necessariamente um desafio, é crucial que as alterações sejam bem pensadas e implementadas de forma progressiva, para que todos os envolvidos se adaptem adequadamente.

Por isso, contar com a ajuda especializada é fundamental para implementar a educação moderna na sua escola e transformá-la efetivamente numa escola do século XXI!

Como referimos, oferecer uma experiência de aprendizagem em consonância com o século em que vivemos não é impossível. Para isso, basta fazer algumas alterações no modo de ensino e utilizar a tecnologia de forma mais incisiva, conetando as experiências da sala de aula com aquilo que é visto fora dos muros da escola. Assim, todos ficam a ganhar!