Todas as nossas atividades podem ser presenciais ou online. INSCREVE-TE AQUI!
Início / Happy Blog / Descubra os critérios de tecnologia da BNCC para a sua escola

Descubra os critérios de tecnologia da BNCC para a sua escola

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é o documento que determina as competências gerais e específicas, as habilidades e as aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver durante cada etapa da educação. Após a promulgação da BNCC, cabe às redes e instituições de ensino a obrigação de garantir que o documento seja aplicado adequadamente nas salas de aula.

Este processo já deve ser iniciado, com a atualização dos currículos estaduais e municipais, a expetativa é de que a BNCC seja colocada em prática em todas as escolas até ao início de 2020, para os segmentos da Educação Infantil e Ensino Fundamental, e em 2022 para o Ensino Médio. Porém, as ações de implementação devem ser tomadas neste momento pelos gestores das escolas, com o objetivo de garantir a qualidade na execução do documento.

A BNCC traz diversas mudanças para a educação e uma delas é o importante foco na tecnologia nas salas de aulas. Por isso, qual é a relação entre a BNCC e a Literacia Digital? O que diz realmente o documento sobre esta relação?

Apresentamos 10 competências gerais da BNCC, duas delas abrangem o uso da tecnologia pelos alunos de forma direta e expressiva. Enquanto uma diz respeito ao digital como uma das linguagens a serem utilizadas, a outra foca totalmente no aprofundamento da sua utilização com sentido crítico.

Conheça os critérios da tecnologia

As duas competências que tratam a tecnologia como ferramenta de desenvolvimento pedagógico e de habilidades são:

 

Competência 4

Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, assim como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem à compreensão mútua.

Competência 5

Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para comunicar, aceder e partilhar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

Analisando a proposta da competência 4, a BNCC procura oferecer o meio digital como uma das diferentes linguagens necessárias para serem utilizadas como uma das formas de comunicação. Além disso, o tópico menciona a importância de uma experiência mais completa através de diferentes formatos de expressão e plataformas.

Hoje em dia o ensino tem um maior foco na leitura e escrita, enquanto existem outras formas mais dinâmicas e próximas do dia-a-dia dos alunos que podemos utilizar. A Literacia Digital tem ferramentas específicas capazes de desenvolver a criatividade, o trabalho em equipa, a resolução de problemas e o desenvolvimento socioemocional, entre outras.

Vale a pena ressalvar que o documento evidencia que o uso de ferramentas da literacia digital não substitui completamente a forma de comunicar dos alunos. Mas permite que eles encontrem uma forma de absorver e sintetizar o conhecimento por diferentes linguagens e com o objetivo de vê-las a atuar na solução de problemas.

Em relação à quinta competência, o documento foca na tecnologia digital de maneira mais específica. Compreendendo a importância da sua utilização e como não podemos ignorar este meio, o tópico mostra aos estudantes uma forma de utilização acompanhado de compreensão, responsabilidade e criatividade. Desta forma, é possível perceber que, na essência, os dois itens têm uma forte ligação

com as novas formas de assimilar informação e expressar-se com objetivos que tenham impacto não só na realidade individual como na coletiva.

BNCC e a Literacia Digital

A relação entre a BNCC e a Literacia Digital tem o cuidado de pensar que a tecnologia tem uma cultura fortemente ligada à Internet e às interações nas redes sociais. Por isso, não nos devemos esquecer da importância da Cidadania Digital. A intenção é, juntamente com o desenvolvimento de outras competências, desenvolver um sentido crítico em cada estudante sobre a utilização da tecnologia.

Para complementar: após compreender qual é a melhor utilização, os alunos também devem saber tirar o maior proveito dela e ver o meio digital como um conjunto de tecnologias que possibilita novos caminhos, estímulo da criatividade e práticas pedagógicas, sociais e inovadoras.

De modo geral, a relação entre a BNCC e a literacia digital, até o Ensino Fundamental, baseia-se na:

· Utilização de ferramentas digitais: saber usar ferramentas multimédia e periféricas para aprender e produzir.

· Produção multimédia: utilizar recursos tecnológicos para desenhar, desenvolver, publicar e apresentar produtos (como páginas de web, aplicações móveis e animações, por exemplo) para demonstrar conhecimentos e resolver problemas.

· Linguagens de programação: utilizar linguagens de programação para resolver problemas.

· Domínio de algoritmos: compreender e escrever algoritmos, utilizar os passos básicos da solução de problemas por algoritmo para resolver questões.

· Visualização e análise de dados: interpretar e representar dados de diversas formas, inclusive em textos, sons, imagens e números.

· Mundo digital: compreender o impacto das tecnologias na vida das pessoas e na sociedade, incluindo nas relações sociais, culturais e comerciais.

· Utilização ética: utilizar tecnologias, médias e dispositivos de comunicação modernos de forma ética, sendo capaz de identificar comportamentos adequados e inadequados.

Após compreender todos estes princípios, é necessário que as escolas e os educadores planeiem como aplicá-los. As competências gerais da BNCC indicam a aplicação de métodos e recursos ideais para cada escola, turmas e alunos. Também vale a pena ressalvar que é preciso dar atenção a quais métodos e recursos serão aplicados e como serão necessários para conseguir traspassar o conhecimento ideal proposto para a reforma educacional.

Planear como incluir a tecnologia na sala de aula é o primeiro passo antes de pensar em múltiplas abordagens. Para iniciar, os diretores e coordenadores podem procurar a ajuda de empresas de educação especializadas em conteúdos de tecnologia alinhados com a BNCC. A escolha correta e diversificada de conteúdos para cada ano escolar é a “chave” para o sucesso desta nova fase da educação.

A maneira como os estudantes veem a tecnologia pode ter excelentes benefícios no futuro. E a adesão a esta prática nas escolas podem trazer consequências mais profundas nos hábitos que hoje são muito mais espontâneos do que programados. Ou seja, novos olhares, novas necessidades. Tendo sempre em conta a preparação dos jovens para as profissões do futuro.

Descubra como a Happy Code pode ajudar sua escola

Como a nova base prevê a inserção da tecnologia na sala de aula, a Happy Code pode contribuir para a adequação ao novo currículo. Sendo a referência no setor de ensino de linguagem de programação para crianças e adolescentes, a Happy Code oferece uma gama de opções para enriquecer o plano curricular da sua escola. Os currículos disponíveis trabalham competências que fazem a diferença no futuro dos jovens, garantindo uma vantagem competitiva para os estudantes entre os 5 e os 17 anos, e trabalhando o desenvolvimento de jogos, aplicações, robótica e maker. Todos os materiais da empresa foram desenvolvidos com o objetivo de preparar as crianças para o mundo empreendedor. Além disso, a Happy Code é a referência no ensino STEM, sigla em inglês para Science (Ciência), Technology (Tecnologia), Engineering (Engenharia) e Math (Matemática). A metodologia tem como objetivo unir conhecimentos destas quatro áreas, incentivando a aprendizagem interdisciplinar, a criatividade, o trabalho em equipa e o pensamento crítico.

Neste artigo, compreendeu como a escola deve preparar-se para a chegada da BNCC, conheceu os principais pontos de atenção e descobriu como é possível aumentar o plano curricular escolar. Agora que já sabe mais sobre o assunto, pode começar a pensar em remodelar os processos educativos na sua instituição de ensino.

0 comentários

Deixe um comentário: