Todas as nossas atividades podem ser presenciais ou online. INSCREVE-TE AQUI!
Início / Happy Blog / Lean Startup na educação: como os cursos da Happy Code podem ajudar?

Lean Startup na educação: como os cursos da Happy Code podem ajudar?

O sucesso de empresas startup está relacionado com a capacidade de criar, medir resultados, aprender e reinventar-se. Esta abordagem também pode ser utilizada em escolas através da metodologia Lean Startup na educação.

Baseada na análise de situações e cenários, no desenvolvimento de uma solução e na medição de resultados, este é um meio de estimular habilidades e competências nas crianças e nos adolescentes.

O objetivo é oferecer uma formação mais completa para os estudantes, em que as escolas e os pais podem atuar em conjunto para alcançar esse objetivo.

Conversamos com o cofundador da Happy Code, César Martins, para que ele nos possa explicar como a Lean Startup pode ser aplicada na educação das novas gerações.

Continue a ler para compreender o conceito desta metodologia, as suas vantagens, a forma de aplicação e muito mais!

Conceito de Lean Startup

Nem sempre uma ideia ou projeto atinge os resultados esperados. Muitas vezes, eles são alcançados parcialmente, outras são totalmente insatisfatórios.

As empresas startup experimentam essas incertezas de forma intensa. Por isso, a sua sobrevivência depende muito da aplicação de um método de gestão chamado Lean Startup.

Foi desenvolvido em 2011 por Eric Ries, um empreendedor de São Francisco. A sua base veio da própria experiência com os projetos que desenvolveu, mas que não correram bem.

Ele reuniu as melhores práticas de gestão para que as empresas pudessem sobreviver num contexto de alto nível de incerteza.

César explica que “é um conceito que surgiu com o objetivo de aumentar as chances de sucesso de um negócio ou de um produto a ser criado”.

Assim, o objetivo é desenvolver uma ideia com agilidade, colocar em prática para fazer testes, analisar os resultados e aprender com possíveis erros ou falhas, para melhorar o projeto inicial ou reinventá-lo e aplicar mais uma vez.

Deste modo, as empresas têm maiores chances de sucesso. A metodologia Lean Startup também promove a economia de tempo e dinheiro, uma vez que as mudanças ou adequações acontecem de forma muito rápida.

Além disso, tem como base a opinião das pessoas. Estas informações são adquiridas através de formulários, entrevistas ou testes, e reúnem dados importantes para tomar novas decisões.

Pilares da metodologia Lean Startup

A metodologia Lean Startup é baseada em três pilares principais: construir, medir e aprender.

Construir

Com base num problema ou necessidade que precisa de ser satisfeita, é desenvolvida uma solução capaz de trazer benefícios para as pessoas.

Através de uma análise, construímos um produto ou serviço que atenda a uma determinada exigência.

Medir

Uma vez que a solução foi apresentada às pessoas, é preciso analisar os resultados que estão a ser alcançados.

A perceção do público é fundamental para fazer a medição do seu nível de satisfação e descobrir se o projeto inicial foi um sucesso.

Aprender

A ideia colocada em prática pode ou não apresentar resultados satisfatórios. Em ambos os casos, conseguimos aprender com aquilo que alcançamos.

Na primeira hipótese, melhoramos a ideia para expandir as suas soluções. Na segunda, analisamos onde está a falha, corrigimos e voltamos a aplicar.

“É a receita que faz com que as coisas resultem. Partimos de uma hipótese e, primeiro, construímos algo, colocamos isso à prova medindo os resultados e aprendemos com o processo. Isto faz com que se construa sempre as coisas baseadas no que se mediu e aprendeu”, explica César.

Ele complementa esclarecendo que, desta forma, temos mais chances de desenvolver algo que realmente consiga resolver um determinado problema. Além de evitarmos o desperdício de recursos importantes como o tempo.

De que forma a Lean Startup funciona na prática?

No meio empresarial, o método Lean Startup traz soluções inovadoras para atender às necessidades e expetativas de um público específico. A satisfação dele é medida para que se possa melhorar cada vez mais a oferta.

Partindo para a aplicação da Lean Startup na educação, temos uma metodologia de ensino valiosa para oferecer uma formação mais completa às crianças e aos adolescentes.

Isto porque conseguimos estimular muitas competências alinhadas com a realidade da sociedade atual, e que são fundamentais para os desafios do futuro. Como referimos, este método baseia-se na análise crítica, criatividade, resolução de problemas, persistência, raciocínio lógico e resiliência.

Estas competências são fundamentais em todos os aspetos da vida e podem ser aproveitadas nas mais diferentes áreas da atuação. Mas a Lean Startup também desperta o espírito empreendedor nos estudantes.

Incentivamos a sua produtividade e autonomia, inovando na forma como o processo de ensino/aprendizagem acontece.

Afinal, o estudante deixa de ser um agente passivo para desenvolver uma participação muito mais ativa na construção do seu próprio conhecimento.

Isto é realizado através de projetos, por exemplo. O professor apresenta uma situação-problema para que os estudantes:

· Analisem.

· Apresentem ideias.

· Reflitam a respeito delas.

· Definam a melhor solução.

· Apliquem o que foi decidido.

· Façam uma análise crítica do resultado alcançado.

· Aprendam com aquilo que obtiveram.

O objetivo é apresentar problemas que estejam relacionados com o dia-a-dia das pessoas, como o combate ao sedentarismo infantil ou o uso consciente da tecnologia.

A abordagem é multidisciplinar, utilizando diversas ferramentas para aumentar o universo dos estudantes e possibilitar o acesso a várias áreas de conhecimento e recursos.

A metodologia Lean Startup na educação apresenta um grande potencial de acordo com a opinião de César.

“Vejo como um conceito que tem o potencial não apenas para os negócios, mas para a resolução de problemas que têm impacto na vida das pessoas”, explica.

Vantagens da metodologia Lean Startup na educação

O cofundador da Happy Code esclarece que “a principal vantagem de usar este conceito na educação é desenvolver competências fundamentais para o mundo que vivemos hoje”.

Isto é fundamental porque as novas gerações precisam de competências que atendam às exigências de um mundo em constante mudança. São constantemente confrontadas com novos desafios.

As crianças e os adolescentes precisam de uma formação que vai além do convencional para que possam ter a preparação que a vida e o mercado de trabalho vão exigir.

A utilização da metodologia Lean Startup na educação é uma excelente estratégia para alcançar este objetivo. A seguir, apresentaremos as vantagens da implementação desta metodologia.

Resolução de problemas Como referimos, originalmente a metodologia visa orientar os empreendedores a solucionarem problemas que levaram a resultados negativos com as ideias que lançaram. Mas isso não é diferente quando aplicamos a Lean Startup na educação. Através dela, os estudantes também são estimulados a resolver problemas, mas com um foco diferente. O objetivo é ter impacto de forma positiva na vida das pessoas.

Além disso, há o objetivo de desenvolver a consciência social e compreender o seu papel como cidadão de uma comunidade e do mundo.

Estímulo da empatia

Uma vez que as situações apresentadas envolvem a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas em geral ou de um determinado grupo, a metodologia Lean Startup também contribui para o desenvolvimento da empatia.

A análise crítica que os estudantes fazem do problema apresentado requer envolvimento com essa situação.

Eles precisam de compreender as necessidades do outro, o que gera um olhar diferenciado para as necessidades e as dores que as pessoas enfrentam.

Aumento da autoconfiança Aplicando a Lean Startup na educação também trabalhamos a autonomia da criança, porque, como referimos, o estudante participa ativamente na construção do próprio conhecimento.

Com isso, ele sente-se mais confiante com a própria capacidade e potencial ― não apenas durante o processo de aprendizagem, mas também ao ver o resultado de um projeto no qual participou.

Tem a satisfação de integrar e pertencer a um grupo. Sabe qual é o seu papel e compreende que pode contribuir de forma positiva para uma mudança que tem impacto em diversas pessoas.

Mais autoconhecimento

Outra competência importante trabalhada por esta metodologia é o autoconhecimento, que tem impacto em diferentes aspetos da vida do estudante.

Compreender as próprias qualidades, o potencial e as limitações é essencial para que possa desenvolver-se a si mesmo e melhorar os aspetos mais fracos.

A abordagem que a Lean Startup na educação adota permite ao estudante conhecer a sua própria capacidade, e o contacto com os colegas também é muito importante para isso.

Afinal, há necessidade de interação, comunicação e atuação conjunta, então, as competências socioemocionais são reforçadas.

Incentivo ao trabalho em equipa

Cada pessoa tem uma visão diferente das situações e dos problemas. Também apresenta a sua própria forma de pensar.

Por isso, surgem ideias diferentes quando se trabalha em grupo, e essa é uma das propostas da Lean Startup na educação para incentivar o trabalho em equipa.

O estudante não atua sozinho, mas complementa um grupo ao contribuir com o seu conhecimento, porque cada aluno precisa de ajudar o outro.

Todos têm o direito à sua própria voz e devem exercer o seu papel. Este sistema de trabalho é muito valorizado atualmente nas empresas, daí a importância de se familiarizar com ele desde cedo.

Utilização da Lean Startup na educação

Sobre as opções de utilização da metodologia Lean Startup na educação, César reforça aquilo que explicámos: “uma forma de utilizar os conceitos Lean Startup na prática é unindo os conceitos pedagógicos de aprendizagem baseada em problemas e de aprendizagem baseada em projetos”.

Assim, o método que é aplicado nas empresas para resolver os problemas internos de gestão ou desenvolvimento de produtos é aproveitado na educação. No entanto, recebe um olhar diferente, focado nas problemáticas que envolvam a sociedade.

O desafio para os alunos, segundo César, é desenvolver os projetos pensando primeiro no impacto na sua própria comunidade, intensificando a abrangência para promover resultados em nível global.

Papel dos pais na aplicação da metodologia Lean Startup

Uma das grandes vantagens da Lean Startup aplicada como metodologia de ensino é o facto de que ela pode ser trabalhada tanto no ambiente escolar como pela família em casa.

Assim sendo, os pais também têm um papel muito importante no aproveitamento deste método para a formação e educação das novas gerações.

Para isso, eles podem proporcionar atividades e experiências que estimulem o convívio social, o trabalho em equipa. Que ensine a gestão de tempo às crianças, estimulem a sua proatividade e autonomia. Também é muito importante que seja trabalhado o raciocínio lógico, a criatividade, a análise crítica e a resolução de problemas.

Entretanto, o cofundador da Happy Code tocou numa questão importante, que é o facto de este método não ser um aspeto que faz parte do dia-a-dia da maioria dos pais.

Diante disso, ele explica que “um papel importante que eles podem assumir é o de aprender com os filhos”.

Para alcançar este objetivo, César dá uma dica: “uma forma de acesso é participar em oficinas com os filhos. Recentemente, para proporcionar esse tipo de interação, realizamos um Hackathon online com 1.600 inscritos e mais de 90 projetos desenvolvidos por pais e filhos em conjunto”. Esta é uma forma, inclusive, de reforçar os laços familiares e promover uma interação valiosa, porque a participação dos pais é muito importante no desenvolvimento e na aprendizagem de crianças e adolescentes.

Eventos como esse realizado pela Happy Code são uma grande oportunidade para os pais ficarem a par das novas metodologias de ensino e estarem mais próximos dos seus filhos.

Implementação da metodologia Lean Startup nos cursos da Happy Code

A Happy Code é uma rede de escolas de tecnologia que utiliza metodologias de ensino alinhadas com a realidade do século XXI.

Portanto, também aplica a Lean Startup na educação dos seus alunos, proporcionando uma aprendizagem mais completa para eles.

O seu cofundador explica que “os conceitos do Lean Startup dão uma grande base para a nossa metodologia LET (Lean Education Technology)”.

E ainda, César afirma que a metodologia da Happy Code “tem como princípio ensinar que a tecnologia é um meio para os alunos criarem soluções e resolverem problemas”.

É desta forma que os cursos permitem ao estudante desenvolver competências fundamentais, assim como uma atitude empreendedora.

Isto com a atenção voltada para as necessidades reais, visando a criação de soluções com impacto positivo para o coletivo.

A metodologia da Happy Code trabalha com diversas áreas de conhecimento e explora, por exemplo, a lógica computacional, como nos cursos de programação e robótica. Estimula o raciocínio lógico, a resolução de problemas e a criatividade.

Os estudantes são apresentados a diversas ferramentas, programas e recursos tecnológicos, como é o caso das linguagens de programação, do Canvas para crianças e da Internet das Coisas. Sempre com um olhar voltado para uma formação que atenda à atualidade.

Também pode aproveitar as vantagens e os benefícios da metodologia Lean Startup na educação do seu filho. A Happy Code pode ajudar neste sentido. No nosso site pode encontrar a unidade mais próxima da sua casa e agendar uma aula grátis, para conhecer o nosso trabalho e a metodologia de ensino.