Skip to content

O que os pais valorizam na escola? Conheça 7 fatores importantes!

Trabalhar com o mercado de educação exige estar sempre atento às tendências para oferecer um ensino de qualidade. Por exemplo, saber o que os pais valorizam na escola é uma forma de trabalhar aspetos importantes para atrair esse público.

Afinal, durante muito tempo eles serão os grandes responsáveis pelas decisões da vida académica dos seus filhos. Por isso, é essencial procurar essa aproximação e tentar atender às expetativas.

Quer saber mais sobre este assunto? Conheça a seguir algumas das melhores dicas para conquistar os pais dos alunos. Boa leitura!

1. Ter um relacionamento próximo e atencioso

A realidade é que a maioria das pessoas vive uma rotina super ocupada e muitas vezes carregam a culpa de não dar tanta atenção a certas coisas como gostariam. Por isso, os pais também tentam estabelecer uma relação de confiança com a escola, sobretudo para ter a tranquilidade de que os seus filhos estão a ser bem tratados.

Neste caso, a instituição deve preocupar-se em manter um relacionamento próximo tanto com os alunos como com os seus responsáveis. Na sala de aula, as individualidades de cada estudante têm de ser atendidas para potencializar a aprendizagem.

Ao mesmo tempo, fora da sala os pais precisam de sentir que as suas necessidades são acolhidas e que a escola está sempre em contacto.

2. Compreender os valores éticos e morais

Outro critério fundamental é identificar que os valores da instituição são os mesmos (ou muito parecidos) com o propósito de educação que é visto dentro de casa. Inclusive, esta compatibilidade talvez seja uma das grandes prioridades na

altura de escolher uma escola. Por exemplo, existem famílias que procuram um segmento religioso para o crescimento das crianças.

Por isso, é importante que a instituição deixe sempre muito claro qual é a sua filosofia de ensino e de atuação. Questões como a construção da cidadania, a inclusão social e o respeito pelo próximo costumam ser valiosas.

Um detalhe importante é que isso não pode ficar apenas na teoria, como um discurso. Promover ações e trazer estes assuntos para o dia-a-dia dos alunos é o que mais importa, porque a prática tem um peso significativo na formação dos alunos.

3. Ter uma boa localização

Não é possível negar que as pessoas pensam em questões práticas para o seu dia-a-dia, especialmente quem vive em cidades maiores e que sofre com a distância dos compromissos — e, consequentemente, com o trânsito.

O acesso diário é algo que afeta a rotina familiar, por isso, não há nada mais justo do que ter esse ponto em consideração. Isto é, ter uma boa localização é um fator estratégico para uma instituição de ensino.

4. Investir em inovações

Num mundo tão dinâmico como o que vivemos hoje, é imprescindível fazer escolhas para tentar acompanhar o ritmo acelerado das evoluções que surgem. Um grande exemplo neste sentido é a tecnologia. Utilizá-la de forma positiva para atrair a atenção do aluno e estimular a sua aprendizagem é indispensável. As crianças e os jovens precisam de aprender desde cedo a interagir com o meio tecnológico de forma saudável, até porque este tipo de competência provavelmente vai ser exigida no futuro.

É claro que ter uma sala de aula aumentada ou laboratórios de última geração não é suficiente. As inovações devem vir de todos os lados, seja ao incorporar novas tecnologias ou ao apresentar um projeto pedagógico diferenciado.

Propostas interessantes como a implementação de metodologias ativas e um currículo de disciplinas inovadoras têm ganhado muito espaço. Vale a pena pesquisar sobre alternativas de ensino como STEM e Lean Startup.

A ideia é trabalhar a formação do aluno como um todo — não só na aprendizagem de Matemática ou História, mas também noutras áreas que estimulem o desenvolvimento do raciocínio, da criatividade e de outras competências.

5. Oferecer uma boa infraestrutura

Já ouviu a frase “a primeira impressão é a que fica”? Ela tem um fundo de verdade. Ainda que outros fatores sejam valorizados pelos pais, a infraestrutura é um aspeto que influencia a escolha de uma instituição de ensino.

A parte física é inevitavelmente analisada, porque as instalações têm a tarefa de acolher a comunidade académica e oferecer um ambiente agradável para os estudos. Neste caso, alguns aspetos importantes são: iluminação, higiene, conforto, conservação, etc.

O ideal é que o espaço cause uma boa impressão e ofereça os recursos necessários para as atividades que serão desempenhadas (aulas, desportos, leituras, experiências e outras).

6. Ter um canal de comunicação disponível

A comunicação é a base de um bom relacionamento. Assim sendo, se a intenção é ter uma relação próxima é preciso investir nisso para ajudar na comunicação.

Em primeiro lugar, os pais têm de ser informados sobre o que a acontece na escola, principalmente no que diz respeito às novidades e decisões relevantes. Os

resultados e o acompanhamento completo dos alunos também pode ser comunicado, gerando uma maior aproximação.

Na verdade, é importante que os responsáveis se sintam à vontade sempre que quiserem entrar em contacto com a instituição. Por essa razão, é fundamental ter pelo menos um canal de comunicação sempre disponível.

Sentir que o diálogo é dificultado ou que a escola mantém um posicionamento distante não é bom. Há alguns anos, existia um conceito de que as regras do ambiente escolar deveriam ser simplesmente seguidas, sem perguntas.

Hoje em dia, a possibilidade de participar é vista como positiva. Os pais devem ter a liberdade para tirar as suas dúvidas, dar sugestões e opiniões. Incentivar esta comunicação livre transmite a sensação de uma gestão mais democrática, o que costuma agradar bastante.

Uma dica para quem quer adotar esta ideia é encontrar formas de ouvir as pessoas, através de inquéritos de satisfação ou de formulários para ficar a conhecer as expetativas dos pais. Este pode ser o ponto de partida para novas atitudes.

7. Dar prioridade à segurança

É fácil imaginar que os pais querem que os seus filhos estudem para aprender e para se desenvolverem cada vez mais — e em diversos aspetos. Alguns são mais exigentes com as notas, outros não dão tanta importância.

No entanto, se há uma coisa em que todos eles estão preocupados é que os seus filhos estejam em segurança. De facto, este é um ponto que merece todo o cuidado. A integridade física e psicológica dos estudantes é importantíssima e exige investimentos financeiros na estrutura e na formação dos profissionais que tomam conta deles.

Aliás, este poderia ser outro fator considerado como decisivo: a qualidade dos professores e profissionais envolvidos no processo de educação. Por fim, procurar

saber o que os pais valorizam na escola é estar atento a tudo isto constantemente para tentar fazer sempre o melhor!

Back To Top