Todas as nossas atividades podem ser presenciais ou online. INSCREVE-TE AQUI!
Início / Happy Blog / Por que razão é preciso adaptar o plano curricular à nova realidade do ensino?

Por que razão é preciso adaptar o plano curricular à nova realidade do ensino?

A gestão escolar e o plano curricular das instituições de ensino têm de responder às necessidades da geração Z ― composta por crianças e jovens nascidos depois do aparecimento da Internet e da sua expansão, entre 1992 e 2010. Por isso, estão extremamente familiarizados com este universo.

A forma de ver o mundo, comunicar e o que consomem são diferentes das gerações anteriores. Eles não conhecem o mundo sem computadores e Internet. Tudo isto é muito natural e presente no seu dia-a-dia de diversas formas, inclusive na educação.

Por isso, as escolas têm de adaptar o ensino a esta realidade, para tornar a aprendizagem mais interessante. Continue a leitura deste artigo e compreenda por que razão esta adaptação é importante, como pode ser feita, os benefícios que proporciona e a relevância do ensino de tecnologia.

Por que razão é preciso rever o plano curricular?

A maioria das escolas trabalha com modelos de ensino desenvolvidos há décadas. Embora tenham contribuído para a formação de diversas gerações, neste momento encontram-se desfasados e não atendem às necessidades da geração Z.

Os modelos tradicionais de ensino foram elaborados com foco na Era Industrial, quando havia o objetivo de preparar e formar pessoas para áreas específicas. O objetivo consistia em executarem tarefas seguindo um determinado padrão e sem perguntas.

Perceba que essa realidade é totalmente diferente da atual. Hoje em dia, mais do que conhecer um processo, os jovens e as crianças precisam de desenvolver uma capacidade analítica, interrogadora e reflexiva, para atuarem de forma crítica em sociedade e ter um desenvolvimento e uma aprendizagem completa.

É verdade que naturalmente as novas gerações apresentam esta postura diferenciada. No entanto, é preciso que a escola favoreça essas caraterísticas

possibilitando o desenvolvimento de habilidades e competências adequadas ao século XXI.

Rever o plano curricular é essencial para que os alunos não se sintam aborrecidos na sala de aula. Se não houver uma mudança das instituições, as aulas tornar-se-ão cada vez mais obsoletas e desinteressantes, com o risco de perder alunos gradualmente.

De que forma a escola pode alterar o seu plano curricular?

As escolas têm de seguir as diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Educação. Por isso, quando referimos modificações no plano curricular alguns educadores veem essas mudanças como difíceis de implementar.

No entanto, é possível fazer as adaptações para responder às exigências da geração Z e trabalhar todos os conteúdos da base curricular. Uma forma é adotar o modelo de ensino STEAM (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática).

Sobre o modelo STEAM

Compreenda que no modelo STEAM são trabalhadas diferentes áreas simultaneamente. A proposta é justamente promover a aprendizagem através da interdisciplinaridade utilizando projetos, cases ou situações/problemas.

O objetivo é fazer com que os alunos compreendam que um determinado conteúdo é importante para a sua vida, independentemente da carreira futura. Conseguem ver, na prática, a influência que a aprendizagem escolar tem na sua vida.

Os alunos são desafiados a encontrar soluções para determinadas situações. Eles envolvem-se mais nas aulas, trabalham em equipa e melhoram competências,

como o pensamento crítico, o raciocínio lógico e a criatividade, para chegar a um resultado positivo.

A grande vantagem do modelo de ensino STEAM é o facto de que pode ser aplicado desde a educação infantil. Afinal, as crianças pequenas são muito criativas, criam histórias e brincadeiras cheias de detalhes, têm um desejo muito grande de conhecer e compreender tudo.

Com esta metodologia, evitamos que isso se perca com o passar do tempo. Na verdade, potencializamos essas competências tão importantes no século XXI, porque além de favorecerem a aprendizagem, permitem a formação de cidadãos e profissionais mais competentes.

Quais são os benefícios dessas mudanças no ensino?

A adaptação do plano curricular torna o ensino mais moderno, interessante e completo. Afinal, como referimos, através de metodologias como a STEAM oferecemos aos alunos a oportunidade de desenvolver competências essenciais para a sua aprendizagem, vida e carreira.

Por isso, os benefícios oferecidos por causa dessas mudanças têm um grande impacto na escola, nos professores e nos alunos. Conheça os benefícios com mais detalhe a seguir.

Benefícios para a escola

As adaptações do plano curricular permitem à escola oferecer um ensino muito mais dinâmico aos seus alunos, uma educação voltada para um determinado propósito. Assim, ela moderniza a forma de trabalho, colocando-se numa posição mais competitiva.

Enquanto empresa, é essencial para garantir a sua sobrevivência no mercado, oferecendo um ensino de qualidade que permite manter os alunos atuais e atrair novos. Enquanto instituição de ensino, alcança a satisfação dos responsáveis ao oferecer um ensino focado nas suas expetativas, além de alcançar melhores resultados nas avaliações, tornando-se uma referência.

Benefícios para o professor Não podemos negar que os professores enfrentam desafios diários para manter o interesse e a atenção dos alunos utilizando metodologias de ensino tradicionais. Por isso, as adaptações no plano curricular favorecem o seu trabalho oferecendo recursos mais ricos.

Eles podem planear aulas atrativas, desafiadoras e que promovem o envolvimento dos alunos. Este inovar permite que o profissional explore o seu próprio potencial, exercendo a sua atividade de uma forma muito mais completa e realizadora.

Benefícios para os alunos

O facto de crianças e adolescentes saberem utilizar a Internet e os recursos tecnológicos não significa que dominem essas ferramentas. A maioria desses jovens utilizadores tem como objetivo apenas o entretenimento e o consumo, no entanto não compreendem as várias possibilidades que a tecnologia oferece.

Ao fazermos as adaptações no plano curricular, implementando matérias de cunho tecnológico ou utilizando a tecnologia na educação, os impactos positivos refletem-se no dia-a-dia dos alunos, tais como:

· Compreensão do impacto das publicações nas redes sociais.

· Controlo da superexposição da vida privada.

· Cuidado ao conversar com estranhos.

· Preservação da integridade dos seus dispositivos.

· Minimização da sua vulnerabilidade no meio digital.

Eles também descobrem como utilizar os recursos para aprender mais e de forma interessante. Compreendem a lógica por trás do funcionamento dos equipamentos que utilizam, como explorar recursos diferentes a seu favor, utilizar arquivos em nuvem, digitais, entre outros.

Um outro benefício está na construção da carreira profissional. Os alunos começam a compreender:

· Como funciona o mercado.

· Quais são as competências que precisam de desenvolver.

· Os conhecimentos que devem dominar.

· Como otimizar tarefas e alcançar resultados. Além disso, conseguem melhorar ou desenvolver competências colaborativas e sociais, para a convivência e o trabalho em equipa.

Qual é a relevância do ensino de matérias relacionadas com a tecnologia?

As adaptações do plano curricular podem ser feitas de diferentes formas, até sem utilizarmos matérias ou conteúdos relacionados com a tecnologia. Porém, a aprendizagem torna-se muito mais eficiente quando os recursos tecnológicos são envolvidos neste processo.

Eles ajudam na aquisição de conhecimento e o desenvolvimento de competências, uma vez que o perfil da geração Z relaciona-se diretamente com esta realidade. Estes jovens têm um envolvimento e responsabilidade social expressivos e uma necessidade de partilhar a sua opinião e transpor limites geográficos, o que é potencializado com as matérias tecnológicas. Metodologias como a STEAM são mais ativas, desafiadoras e colocam o aluno no centro do processo. Ele procura a aprendizagem e é estimulado a explorar cada vez

mais diferentes áreas de conhecimento. Atua em grupo, tem problemas para solucionar e o seu raciocínio lógico e pensamento crítico são constantemente trabalhados.

Não nos podemos esquecer que a tecnologia é parte integrante e indissociável da realidade desta nova geração. Portanto, esta familiaridade com os recursos tecnológicos tem de ser explorada de uma forma positiva, a favor de uma formação mais completa. Para isso, precisam de fazer parte do dia-a-dia das instituições de ensino.

Não podemos promover a educação da geração Z como era promovida no passado. Os métodos tradicionais ainda têm o seu valor, mas têm de ser complementados por metodologias modernas que estejam em consonância com a realidade dos jovens e das crianças. Desta forma, é fundamental iniciar as adaptações do plano curricular para formar cidadãos mais competentes.

0 comentários

Deixe um comentário: