Todas as nossas atividades podem ser presenciais ou online. INSCREVE-TE AQUI!
Início / Happy Blog / Quais são os desafios da transformação digital nas escolas?

Quais são os desafios da transformação digital nas escolas?

Vai descobrir, a seguir, quais são as principais dificuldades enfrentadas durante o processo de modernização de uma escola. Vamos apresentar, ainda, como preparar professores e estudantes para a adoção das tecnologias e metodologias digitais. Boa leitura!

5 desafios da transformação digital na educação

À medida que a competitividade no setor educacional aumenta, a inclusão da tecnologia dentro e fora da sala de aula é essencial para garantir que a sua instituição esteja pronta para responder às novas exigências educacionais e de mercado.

Examinar os possíveis obstáculos que a sua escola pode enfrentar durante a adesão da transformação digital permitirá superá-los. Por isso, fique a conhecer quais são os principais desafios.

1. Relutância dos gestores educacionais Acostumados a realizar a gestão escolar de uma forma específica, muitos profissionais do setor educacional sentem-se pouco confortáveis ao se adaptarem às novas tecnologias.

É preciso recordar que a transformação digital não tem impacto só dentro da sala de aula. O auxílio de ferramentas de gestão e de análise de dados pode, por exemplo, otimizar o planeamento, aumentar a integração entre os setores da instituição e até a reduzir custos.

Para impedir qualquer resistência à inovação tecnológica na sua escola, é importante comunicar os principais benefícios da transformação digital na educação para todos os responsáveis pela administração escolar.

Outra solução para diminuir a desconfiança em relação ao uso de tecnologias e facilitar a transição para novas estratégias de gestão é a formação e a capacitação da equipa para lidar com as ferramentas tecnológicas.

2. Preparação dos professores para novas metodologias de ensino

As tecnologias aumentaram os ambientes de aprendizagem e estão ao alcance dos estudantes em apenas um clique. Isto acabou por ter impacto no papel do professor no processo de ensino/aprendizagem.

Neste novo contexto, ele deixa de ser reconhecido como o único detentor do saber e passa a assumir a postura de intermediário entre o estudante e o conhecimento, estimulando a interação entre os alunos e as competências de gestão socioemocional.

Além disso, o professor também deve estar disponível para um processo de ensino cada vez mais interdisciplinar e conetado com as exigências sociais e profissionais do século XXI.

Neste sentido, o maior desafio é vencer a resistência dos educadores e até a dificuldade técnica na utilização de novas tecnologias. Estimule o desenvolvimento do perfil de professor do futuro na sua equipa docente. Mostre a importância da atualização constante para a formação de educadores preparados para os novos rumos da educação.

Por fim, não deixe de convidar os seus professores para colaborarem na construção do projeto pedagógico. Quanto mais cedo acontecer esse relacionamento com as novas metodologias de ensino, melhor será o resultado dentro e fora da sala de aula.

3. Envolvimento dos alunos com as novas tecnologias

A atual geração de estudantes já nasceu habituada à presença das novas tecnologias, mas isso não quer dizer que seja fácil envolver os alunos nos processos de transformação digital na educação.

Uma grande dificuldade enfrentada pelos educadores é conseguir atrair a atenção dos estudantes. Neste caso, os professores entram em ação, comunicando adequadamente os limites para a utilização de dispositivos na sala de aula.

Cabe também ao educador a tarefa de preparar esses estudantes para lidar e interpretar criticamente as informações obtidas na Internet. Neste ponto, pode ser incluído a utilização de ferramentas de literacia digital, por exemplo.

O envolvimento dos alunos depende, ainda, do uso de metodologias de ensino adequadas, que os ajudem a assumir o protagonismo no processo de ensino/aprendizagem.

À medida que eles reconhecem este novo papel e aprendem a desenvolver a autonomia, mostram-se mais participativos e colaborativos com professores e colegas.

4. Adoção da interdisciplinaridade

A sua escola deve promover um ambiente para a construção de conhecimento aberto e para o envolvimento. Para isso, deve ajustar a matriz curricular da sua instituição, incorporando disciplinas que aliem tecnologia à educação.

Assim, resolve outro desafio da transformação digital: adotar a interdisciplinaridade na sua proposta pedagógica. O que acha de incluir nos currículos da sua escola cursos que trabalhem com o desenvolvimento computacional, por exemplo?

Desta forma, prepara os estudantes não apenas para o reconhecimento dos elementos computacionais, mas permite que eles possam aplicar estratégias e recursos para compreender e relacionar-se melhor com o mundo que os rodeia.

5. Escolha das metodologias inovadoras de ensino

As metodologias inovadoras de ensino são a melhor alternativa para integrar as tecnologias na educação da sua instituição, consolidando o nome da sua escola no mercado.

O método STEAM, por exemplo, é uma proposta inovadora que tem como objetivo estimular o desenvolvimento de competências científicas, tecnológicas e sociais dos alunos. É utilizado em cursos de programação e robótica, tanto para crianças como para adolescentes.

A gamificação é outra metodologia inovadora de ensino que faz uso dos jogos para despertar o interesse e a curiosidade dos estudantes, estimular a resolução de problemas colaborando para a aquisição do conhecimento e para o trabalho em equipa.

Integre estas inovações pedagógicas de modo progressivo, autónomo e ágil com a ajuda de uma empresa especializada na implementação de metodologias STEAM nas escolas. Com isso, tem acesso a:

· Consultoria para definir o tipo de curso mais adequado para cada período.

· Material online sobre o curso para a escola e para os alunos.

· Melhor aproveitamento da estrutura tecnológica da própria escola.

· Formação EAD para o corpo docente ou a possibilidade de que as aulas sejam dadas por um professor do projeto.

Além do custo-benefício por aluno ser muito atrativo, ajuda a construir um fator diferenciador competitivo em relação às escolas concorrentes.

Não é possível ignorar os desafios da transformação digital, porque eles têm um impacto no crescimento do negócio, na modernização da instituição e no desempenho dos estudantes.

Para que a inserção da tecnologia na sua escola seja bem-sucedida, não deixe de considerar as necessidades da sua instituição, assim como aquelas que vêm do seu público-alvo. Além disso, conte com a ajuda especializada para construir um currículo mais qualificado e atrativo.

0 comentários

Deixe um comentário: