Todas as nossas atividades podem ser presenciais ou online. Inscreve-te já!
Resiliência infantil: como pode ser desenvolvida

Resiliência infantil: como pode ser desenvolvida

A aprendizagem que o seu filho tem hoje constituirá numa herança de competências e capacidades para o adulto que ele ou ela será no futuro. Neste sentido, hoje em dia, o conceito de resiliência infantil tem sido cada vez mais valorizado e encorajado entre os mais pequenos.

Tornou-se parte da gestão escolar nas instituições educativas mais modernas e em sintonia com o que o mercado de trabalho exige dos profissionais que dele fazem parte. E, o que exige é exatamente a capacidade de lidar com os problemas da era digital com facilidade.

 

Afinal de contas, o que é a resiliência infantil? 

Em Física, o termo refere-se à propriedade de um corpo para, após uma deformação elástica, voltar à sua forma original. Este conceito vindo da ciência pode então ser usado analogicamente para explicar o significado da resiliência à vida humana.

É a capacidade de ultrapassar obstáculos e de enfrentar as adversidades que a vida pode apresentar, tornando-as oportunidades de amadurecimento e aprendizagem. Assim, falar de resiliência infantil é aplicar este conceito ao universo das crianças.

Ter esta capacidade é fundamental, porque gera impactos imediatos relacionados com a procura de uma solução para a situação adversa que o pequeno pode enfrentar, mas também a longo prazo. Isto porque o ajuda a saber como gerir sentimentos como o stress e a ansiedade.

A pessoa resiliente está preparada para enfrentar as dificuldades de uma forma racional, procurando agir em vez de permanecer inerte e à espera de respostas prontas. Desta forma, ele ou ela lida melhor com a frustração e o medo, que são naturais face a um obstáculo, e enfrenta-os de frente.

 

Como desenvolver esta característica nas crianças?

Como se viu, a resiliência é um atributo capaz de revelar um indivíduo mais forte, não no sentido de não sofrer perante os obstáculos que se lhe apresentam, mas no sentido de não cair e de procurar motivação para lidar com eles. Esta é exatamente a razão pela qual é tão procurada pelos candidatos a emprego nos dias de hoje e cada vez mais.

O que as empresas querem é mais do que profissionais formados, mas também aqueles que sabem como ultrapassar dificuldades e resolver problemas. Contudo, a verdade é que ninguém nasce sabendo como fazê-lo, esta característica é desenvolvida a partir da prática, o que deveria acontecer desde tenra idade. Saiba como o fazer com o seu filho.

 

Elogie o esforço da criança

Exigir que a criança tenha sucesso em tudo o que faz pode torná-lo demasiado ansioso e exigente de si próprio. Também o tornará incapaz de lidar com as derrotas que são normais na vida quotidiana de um indivíduo. Assim, mesmo que ele tenha tido notas baixas, por exemplo, tente ver algo de bom nele e elogie o seu filho pelos seus esforços.

Ele precisa de compreender que, mesmo que dê o melhor de si mesmo, as coisas nem sempre acontecem da forma que esperamos, mas é sempre possível continuar a lutar para lá chegar. Isto é ser resiliente, e estará a estimular esta característica desde tenra idade.

 

Felicite o pequeno pelos seus feitos

Em qualquer situação, quando ultrapassamos obstáculos e temos êxito nas nossas atividades, é natural querer que o outro reconheça e celebre connosco a realização. Assim, para além de elogiar a criança mesmo quando esta não mostra o melhor desempenho numa tarefa, é também muito importante felicitá-la quando conquista alguma coisa.

Isto deve-se ao facto de o reconhecimento pelo bom trabalho realizado ser mais um combustível para a criança continuar a esforçar-se e a alcançar os seus objetivos. Este incentivo vai fazê-lo revelar a sua verdadeira resiliência infantil, não desistir perante as dificuldades e fazer o seu melhor para estar no topo.

 

Alimente a autoestima positiva do seu filho

Para que a criança seja resiliente, não basta que o outro diga como é e o que pode fazer ou não fazer. É necessário que a criança esteja segura de si própria e consciente das suas próprias capacidades. E para que isto seja possível, a sua autoestima positiva deve ser sempre alimentada. Portanto, ensine o seu filho desde tenra idade a reconhecer em si mesmo as suas próprias qualidades.

Para o fazer, deixe-o fazer algumas tarefas sozinho, tais como atar o atacador ou escovar os seus dentes. Se ele se sentir desencorajado de fazer uma atividade que parece ser mais complicada, lembre-se de alguma situação difícil pela qual ele passou e que se saiu bem. Isto irá ajudá-lo a desenvolver autoconfiança e, consequentemente, autoestima positiva nele.

  

Apostar no ensino de robótica e programação

Num contexto em que a tecnologia invadiu praticamente todos os aspetos da vida humana, o conhecimento sobre robótica e programação é cada vez mais necessário. Além disso, são ciências que também ajudam o seu filho a desenvolver a resiliência.

0 Comentários

Deixe um comentário