Todas as nossas atividades podem ser presenciais ou online. INSCREVE-TE AQUI!
Início / Happy Blog / Saiba como aliar a tecnologia às práticas pedagógicas da sua escola

Saiba como aliar a tecnologia às práticas pedagógicas da sua escola

A tecnologia tem um papel muito importante para as práticas pedagógicas alcançarem resultados mais expressivos. Isto porque os estudantes interagem melhor com o conteúdo quando adotam ferramentas tecnológicas para adquirir conhecimento. Esta tendência está a ser observada pelas metodologias inovadoras de ensino, que dão prioridade em tornar a escola um local propício para o aluno desenvolver o sentido crítico e colocar em prática o que é abordado na sala.

Neste artigo, explicaremos de que forma o avanço tecnológico tem um grande impacto no segmento educacional. Também destacaremos de que modo isso está a tornar-se realidade em várias instituições de ensino. Boa leitura!

Conheça os benefícios da tecnologia no ensino

Por que razão é necessário apostar na tecnologia para o aperfeiçoamento das práticas pedagógicas? A resposta é que investir no avanço tecnológico aumenta as chances de os métodos inovadores de ensino serem aplicados de forma correta. Pensando nisto, fique a conhecer as vantagens de aumentar a presença da tecnologia na sala de aula.

Melhorar a qualidade da educação

Olhar para o quadro e ouvir o professor a comentar assuntos da matéria é uma prática que deixa muitos alunos desinteressados. À medida que a tecnologia é inserida na aprendizagem, maiores serão as possibilidades de o estudante ter uma visão ampla do que está a ser abordado.

Isto é crucial para o aluno adquirir mais conhecimento e interagir com professores e colegas de turma, o que favorece uma aprendizagem mais dinâmica. Novos métodos de ensino destacam-se por envolver os estudantes na aquisição de conhecimento, com o objetivo de aperfeiçoar o trabalho das escolas.

Estimular o interesse pela aprendizagem

As boas práticas pedagógicas devem considerar a necessidade de os alunos estarem mais envolvidos com os procedimentos adotados pela escola. Se a tecnologia é empregada corretamente nas atividades, maiores serão as possibilidades de os estudantes ficarem motivados para aprender.

A aplicação de um jogo para responder a questões apresentadas na sala de aula, por exemplo, é uma iniciativa que ajuda o aluno a assimilar melhor o que está a ser ensinado. Esta tendência deve ser aproveitada pelas escolas com inteligência, porque é uma forma de melhorar o desempenho da turma.

Fortalecer a relação professor-aluno

A aprendizagem torna-se mais simples quando o professor e o estudante têm uma interação mais positiva. Ao abrir novas possibilidades para o aluno assimilar o conteúdo, o docente mostra-se mais disponível para a troca de ideias e para o diálogo.

Esta postura é muito importante e consiste numa das práticas pedagógicas que mais cativam os alunos. O professor deve estar disponível a ensinar e a aprender, porque é uma forma de ganhar a confiança do aluno e de tornar a escola um ambiente mais propício à aquisição de conhecimento.

Saiba como aliar a tecnologia às práticas pedagógicas

Há diversos fatores que devem ser tidos em consideração para as metodologias inovadoras de ensino serem devidamente aplicadas, com o apoio da tecnologia. Explicaremos alguns aspetos que precisam de ser trabalhados para as mudanças terem bons resultados.

Mudar a cultura

Há uma grande variação de apropriação tecnológica e de recursos disponibilizados numa escola. Por exemplo, há escolas equipadas em que o professor é 100% envolvido nas novas metodologias e dá realmente uma aula inovadora.

Por outro lado, há escolas que não têm wi-fi nem computadores. Para uma mudança da cultura real nas escolas, é preciso que a formação do professor na universidade saia do modelo tradicional.

Ao analisar o plano curricular de muitos cursos de licenciatura, é possível constatar que um dos pontos negativos é a falta de estímulo para a maturidade digital estar presente na formação dos docentes.

Por isso, o profissional é obrigado a procurar outras formações caso queira adotar a tecnologia de forma prática e inteligente na aprendizagem. Este exemplo acontece em muitos locais do mundo e dificulta uma mudança de cultura que valorize os métodos inovadores de ensino.

Felizmente, há cada vez mais professores que procuram criar projetos utilizando recursos diferentes. Por mais que apresentar um vídeo no YouTube ou na TV não faça uma grande diferença, é positivo haver um esforço para transmitir informações com o apoio de recursos tecnológicos.

A maior dificuldade dos professores é aproveitar o potencial da tecnologia para transformar a rotina de uma sala de aula. Os docentes não são nativos digitais, mas os estudantes são. Por isso, é recomendado investir na metodologia ativa e tornar o aluno num protagonista da sua própria aprendizagem.

Além de uma mudança de cultura, esta iniciativa exige bastante planeamento. Com a tecnologia é mais simples inovar na escola. Esta mentalidade tem de estar presente no dia-a-dia do professor, porque a aula simplesmente expositiva deixou de ser atrativa.

Formar os professores

Há escolas que trabalham com práticas pedagógicas com foco na aprendizagem baseada em projetos. Para tornar isso uma prática comum, é necessário haver um maior investimento na qualificação dos professores e em infraestrutura.

Algumas escolas públicas contam com o incentivo de várias fundações para investir no uso de métodos inovadores. Na rede privada, a adoção da tecnologia na sala de aula tem um contexto mais positivo.

Em geral, as escolas estão a esforçar-se por procurar modernizar-se, mas isso ocorre de forma muito lenta. Por causa das dimensões dos países e das particularidades regionais, é difícil ter um modelo de formação que insira o avanço tecnológico de forma plena nas salas de aula.

Muitos professores reconhecem que a mudança é necessária para melhorar a qualidade de ensino. Por outro lado, não sabem exatamente como fazer isso. Este contexto mostra como investir em formação é essencial para reverter essa situação e tornar as escolas mais atrativas e próximas dos alunos.

Conhecer as tecnologias

Os bons exemplos são importantes para mostrar como implementar novas práticas pedagógicas pode gerar bons resultados. Duas unidades nos Estados Unidos da América têm casos formidáveis, com base no modelo P21.

Num deles, uma professora utilizou uma metodologia diferente para trabalhar o assunto vírus na sala. Para isso, gamificou o trabalho inventando uma história em que um cientista tomou um comprimido para encolher e entrou no nariz do paciente para procurar o vírus e eliminá-lo.

No entanto, o cientista perdeu-se dentro do corpo dessa pessoa. Para animar os alunos, a professora criou um jogo, cujo objetivo era resgatar o cientista, que dava pistas de onde ele estava.

A personagem também indicava que via uma célula com muitos flashes e usava sinais para mostrar que estava próximo dos neurónios. Nesta ação, a professora apresentou o conteúdo de forma mais interativa e prática.

Isto torna-se viável ao conhecer as novas tecnologias (gamificação, programação, etc.). Estes recursos devem estar próximos dos docentes para que eles tenham condições de melhorar a qualidade do ensino.

Oferecer cursos especializados

As competências digitais deverão ser trabalhadas pelas escolas de acordo com o Currículo Nacional. As instituições de ensino têm de preparar o aluno para o mundo. Instituições como a Happy Code sabem como alcançar esse objetivo através de materiais disponíveis para estudantes da educação infantil e dos ensinos básico e secundário. Uma prova disso é contar com diversas frentes de trabalho (Games 2D, Games 3D, Aplicações, IoT Maker, Robótica com Lego, Scratch Jr, Scratch 3.0 e programação de jogos).

Tudo dividido em níveis principiante, intermediário e avançado. Desta forma, as escolas parceiras podem desenvolver um trabalho contínuo na melhoria das competências digitais. A Happy Code também trabalha com mais abordagens, como o Design Thinking e o empreendedorismo para crianças.

Este trabalho tem como meta ajudar os estudantes a assimilar as competências e as habilidades do século XXI de forma mais rápida, dando prioridade ao trabalho em equipa, à colaboração e ao raciocínio lógico, por exemplo.

As escolas têm de contar com práticas pedagógicas voltadas para as necessidades dos estudantes. Desta forma, terão mais condições de os envolver, o que é imprescindível para a aumentar os índices de retenção.