Skip to content

Saiba como assegurar a diversidade na sala de aula

Estimular e trabalhar a diversidade na sala de aula é uma estratégia muito importante nos dias de hoje. Afinal, assegurar a pluralidade no ambiente escolar é fundamental para a inclusão dos estudantes, garantindo a devida integração de diversas camadas da nossa sociedade. Por outras palavras, isso garante os direitos de todos os cidadãos como iguais, assim como a educação para aceitar e compreender as diferenças.

No entanto, nem sempre é fácil conseguir alcançar todos os estudantes simultaneamente e de uma forma igualitária. Isto deve-se a diferentes padrões linguísticos, vivências e experiências pessoais de cada aluno. Por isso, precisamos, como educadores, de investir em abordagens diferenciadas que possibilitem um ensino eficiente para todos.

Mas afinal, o que é a diversidade? Qual é a importância deste conceito no ambiente escolar? Como podemos trabalhar a pluralidade no dia-a-dia das salas de aula? Pensando neste tipo de dúvidas, preparamos um artigo para responder às principais questões sobre o tema. Boa leitura!

O que é, afinal, a diversidade?

De acordo com a definição etimológica do termo, diversidade é a qualidade do que é diverso, diferente. É, portanto, o adjetivo dado às caraterísticas que, quando comparadas, apresentam comportamentos ou detalhes diferentes entre si.

Há vários tipos de diversidade. Podemos citar, por exemplo, a biodiversidade, que carateriza as diferentes espécies de seres vivos (animais e vegetais) de um determinado ecossistema. A diversidade genética, por sua vez, determina quais são os nossos fenótipos e as nossas caraterísticas biológicas.

No entanto, há um tipo muito importante e pouco compreendido por muitas pessoas: a diversidade cultural e a pluralidade de indivíduos. Embora nem sempre se relacionem, estes conceitos são muito próximos e falam diretamente sobre as diferenças entre os seres humanos, sejam elas biológicas, de cultura, de idioma, de costumes, etc.

Qual é a importância deste conceito nas escolas?

Vivemos num mundo altamente diversificado. Existem locais em que a população é muito plural e há diversos tipos de etnias, culturas, nacionalidades, religiões, orientações sexuais, e povos que habitam no mesmo território, partilhando os mesmos recursos e o mesmo ambiente.

As escolas são, portanto, uma pequena fração deste todo. É como se o ambiente escolar fosse, de certa forma, um ‘’mundo em miniatura’’. Aqui, aprendemos as regras de convivência necessárias para nos tornamos cidadãos aptos a enfrentar o macro, ou seja, o ‘’mundo lá fora’’.

Investir na diversidade do ambiente da escola e ajudar na compreensão do contexto por parte dos estudantes é prepará-los para lidar com as diferenças com respeito e naturalidade e, consequentemente, para se tornarem cidadãos muito mais justos e integrados na nossa realidade.

Como podemos trabalhar a diversidade na sala de aula?

A seguir, partilharemos algumas formas práticas de incluir a diversidade no quotidiano escolar. Para isso, apresentaremos algumas dicas de inclusão destes temas no dia-a-dia escolar. Boa leitura!

Invista em atividades extracurriculares As atividades extracurriculares são, de modo geral, uma boa forma de fazer com que os estudantes interajam com pessoas diferentes daquelas dos seus círculos de amizade. Além disso, muitas delas trabalham a diversidade de formas diferentes, como é o caso do teatro (que exercita isso através das histórias e das suas personagens).

Desenvolva os valores positivos nos estudantes

Trabalhar valores como a empatia, o respeito, a colaboração, o trabalho em equipa e a solidariedade são pontos importantíssimos para o dia-a-dia dos estudantes. Com estes temas na ordem do dia, a reflexão sobre a sociedade e a cidadania torna-se muito mais abrangente e eficaz.

Converse desde cedo sobre a empatia

Ainda sobre a empatia (a capacidade humana de se identificar com o próximo), a inclusão deste tema no dia-a-dia escolar deve ser uma prioridade desde o início da educação infantil. É possível fazê-lo através de atividades lúdicas ou, por exemplo, com a discussão de obras (sejam elas literárias ou cinematográficas, por exemplo).

Promova o contacto com o novo, mesmo quando ele não estiver presente

Sabemos que nem sempre o ambiente escolar é diversificado, não é verdade? No entanto, esta não é uma desculpa para evitar discussões sobre o tema. Com a ajuda de recursos artísticos e tecnológicos, é possível integrar os alunos em realidades diferentes das suas e habituá-los à existência de diferenças, mesmo que elas não estejam fisicamente presentes.

Como alcançar diversos tipos de alunos simultaneamente?

Quando temos diversos tipos de alunos no mesmo ambiente, é fundamental alcançar todos da mesma maneira. Assim, o ensino é democratizado e o conhecimento é transmitido de forma igualitária. A seguir, apresentaremos algumas dicas práticas para facilitar este processo.

Utilize linguagem mais adequada

Pessoas diferentes têm vivências diversas e, consequentemente, comunicam com linguagens muito variadas. Portanto, o que alcança um aluno pode parecer incompreensível para outro. Tente adaptar a linguagem utilizada de forma que todos os estudantes possam captar a mensagem e transformá-la em conhecimento.

Invista em metodologias ativas de aprendizagem As metodologias ativas são uma excelente forma de fazer com que o dia-a-dia dos estudantes seja muito mais interessante. Através delas, o aluno torna-se no protagonista e entra em contacto com métodos diferentes de aprendizagem. Assim, todos podem encontrar a melhor forma de adquirir o conhecimento transmitido enquanto interagem uns com os outros.

Procure uma relação mais próxima com os pais e responsáveis

Outra forma de garantir que os seus estudantes têm um ótimo desempenho é fortalecer o laço com os seus familiares. Através do diálogo com a família, é possível identificar quais são os problemas que têm de ser resolvidos e quais os métodos que funcionam e podem ser mantidos na educação dos pequenos.

Aproxime-se dos estudantes

Por fim, uma dica muito importante é aproximar-se dos seus alunos. O contacto mais próximo abre espaço para o diálogo e, consequentemente, facilita a partilha de feedbacks de ambas partes. Assim, todos conseguem comunicar com mais clareza e desenvolver métodos para que a educação seja muito melhor.

Como podemos observar, trabalhar a diversidade na sala de aula é fundamental. Além de promover a aceitação de pessoas consideradas ‘’diferentes’’, este tipo de abordagem também possibilita uma maior integração dos estudantes em situação de privilégio social, tornando-os mais empáticos e incluídos na sociedade como um

todo. Em síntese, incentivar o pluralismo nas escolas é algo que beneficia todos os envolvidos.

Gostou deste artigo? Então, o que acha de subscrever a nossa newsletter e receber, em primeira mão, um aviso sobre todas as novas publicações no nosso blog? Assim, não perde nenhuma publicação e fica a conhecer as principais dicas, conselhos e novidades do setor educacional!

Back To Top