4 Razões pelas quais os seus pequeninos devem aprender a programar

Quatro Razões Pelas Quais Os Seus Pequeninos Devem Aprender A Programar

Março 27, 2017

Nos últimos anos, a importância da programação tornou-se objecto de interesse ao nível internacional, deixando de ser considerado um assunto de “crominhos”; expandiu-se aliás ao público comum, incluindo o espaço de educação pré-universitária. Recentemente, o Presidente Barack Obama recomendou a aprendizagem obrigatória de disciplinas de programação nas escolas americanas. Para além disso, um vídeo viral do website code.org encorajou os estudantes a aprenderem a programar. Para os trabalhadores da área de IT, é bastante claro que a capacidade de programar está a tornar-se mais relevante a cada dia que passa.

A popularidade da programação não apareceu por obra do acaso. Os peritos e sociólogos compreendem melhor que, no mundo dos nossos dias, saber programar é essencial, especialmente para as novas gerações. Aprender sobre factos consumados da história é, portanto, cada vez menos relevante, num mundo onde o Google pode satisfazer qualquer questão no período de milissegundos. Se há alguma capacidade onde as crianças de hoje em dia têm possibilidade de crescer e preparar-se melhor para os dias que se avizinham, essa capacidade é a programação.

Aqui estão então algumas das razões porque é que aprender a programar é realmente importante:

  1. Na nossa era digital, saber programar é um conhecimento básico.

As crianças de hoje em dia estão a crescer num mundo muito diferente, quando comparado ao dos seus pais. Telemóveis, computadores, Youtube, Netflix e até mesmo o Facebook estão embebidos no seu quotidiano. Até mesmo os brinquedos mais conhecidos são digitais, sendo que muitos são também programáveis, como os famosos Legos e a nova geração de livros de brincar.

Uma coisa é saber como utilizar todas essas tecnologias. Outra coisa é, no entanto, entender a lógica por detrás das mesmas. Ao aprender a programar, as crianças compreendem e pensam sobre o mundo digital onde habitam. A programação devolve a magia da tecnologia, para que as crianças descubram a lógica e a ciência que controla esta tecnologia amplamente utilizada pelas crianças. Esta descoberta torna tudo ainda mais mágico e especial.

A nossa dependência da tecnologia irá aumentar a passos largos. Os estudantes de hoje em dia têm que ser capazes não apenas de consumir esta tecnologia de uma forma passiva, mas também de a compreender e de a controlar, para que se tornem uma parte activa deste mundo digital em constante crescimento.

  1. Programar pode mudar o mundo

Durante os últimos séculos, todas as pessoas utilizavam a comunicação escrita para espalhar e disseminar ideias. Saber escrever era, nessa altura, ter a capacidade de criar mudança com a ponta do seu lápis. Hoje em dia, escrever não é suficiente. Para alterar comportamentos e disseminar novas ideias e conceitos, é essencial saber utilizar como alavanca os meios digitais.

Considere por exemplo a Primavera Árabe. As redes sociais permitiram que uma onda revolucionária de protestos e manifestações mudasse o rumo de alguns países do Médio Oriente. A palavra escrita teve também um papel crucial ao expor as injustiças que aconteciam nessa região, mas as pessoas também necessitaram de uma forma de organizar ideias e espalhar acções de protesto. Um ensaio escrito, independentemente da qualidade da sua escrita, não poderia ter causado estes efeitos são abaladores.

Vemos e contactamos todos os dias com produtos da capacidade revolucionária e de mudança do quotidiano conferida pela programação.

  1. “Tem a próxima ideia que irá revolucionar o mundo? Excelente. Pode dar-lhe vida e tirá-la do papel?”

Todas as pessoas têm ideias. Apenas uma diminuta percentagem das pessoas pode concretizá-las e tirá-las do papel. A capacidade de programar separa aqueles que têm uma mera ideia daqueles que podem fazer com que as melhores ideias se tornem realidade.

Se quer que a sua criança seja inovadora e possa dar vida às melhores ideias, encoraje-o/a a aprender a programar. Ao fazer isso, irá dar-lhe a confiança necessária para que se torne construtor(a) de um mundo novo.

  1. Programar não tem que ser difícil de aprender.

De facto, metodologias como as da Happy Code fazem com que aprender a programar seja um processo rápido e dinâmico. Uma das qualidades mais importantes na Happy Code e que funciona como “gancho” de aprendizagem é a o feedback imediato, o que é crucial ao aprender a programar. Se uma criança programar um objecto para que se mova de uma determinada maneira e veja os resultados imediatos do código que criou, poderá identificar se criou o código da maneira correcta e fazer os ajustes necessários, caso contrário. Este tipo de reforço positivo instantâneo é uma ferramenta educacional muito poderosa. Faz toda a diferença!

Aprender a programar é como aprender qualquer outra linguagem falada, pois envolve prática e tentativa-erro. Enquanto que aprender uma língua abre a possibilidade de comunicar com outras pessoas, programar confere à criança a possibilidade de criar tecnologias que causam um impacto directo e imediato no mundo que as rodeia. Com apenas um mero computador, as crianças podem usar as suas habilidades de programação para criar coisas que possivelmente irão mudar o mundo.

A metodologia de ensino da Happy Code permite que as crianças escolham o seu próprio caminho de aprendizagem e façam a transição de código em blocos para código de texto quando se sentirem prontas. Se a sua criança gostar de Minecraft, irão adorar programar e observar os resultados neste divertido jogo. Crianças com paixão por outros tipos de jogos também podem aprender a programar, o que lhes permitirá construir os seus próprios jogos.

Se as suas crianças não estão a aprender a programar, agora é a altura para começar!

A Happy Code é uma uma escola de tecnologia e programação para crianças e jovens a partir dos 6 anos. Ensinamos a literacia do futuro de uma forma divertida! A nossa missão é ensinar tecnologia e programação a todas as crianças. Para saber mais, veja os nossos cursos e siga-nos:

   face   insta   twitter    pint

“A programação deveria ser uma segunda língua, ensinada a todas as crianças”Fala, Escrita, Matemática, Desenho…e Programação?
PortugalBrazil