Como melhorar a concentração das crianças? 6 métodos infalíveis

Como melhorar a concentração das crianças? 6 métodos infalíveis

As crianças são irrequietas por natureza. Todos sabemos que gostam muito de brincar, são curiosas e estão sempre activas. Com o passar dos anos isso tem ficado cada vez mais em evidência. Isso está ligado à hiper conectividade do mundo no qual estão inseridas, o que as estimula a serem multifacetadas. De tudo isto surge a questão: como melhorar a concentração das crianças?

Face a um ambiente cheio de informações, novidades e estímulos, a princípio, a tarefa pode parecer complexa. No entanto, com as acções certas é possível reverter o quadro. Gostaria de saber como? Veja a seguir os métodos que sugerimos!

O desenvolvimento da concentração na infância

A concentração é o ato de se centrar/focar em determinada tarefa por mais tempo. A competência, ainda desenvolvida na infância, traz grandes vantagens ao longo da vida de uma pessoa.
A primeira delas é que a criança passa a ser mais resiliente. Ou seja, quando vai fazer alguma tarefa, mesmo que tenha dificuldade no início, vai-se esforçar até encontrar uma solução.
Além disso, ela é mais persistente nos estudos. Ainda que a matéria esteja acumulada, consegue organizar-se de tal maneira que assimila com mais facilidade os conteúdos ao qual é exposta. Isso porque o cérebro não se desvia com tanta facilidade daquilo que está a realizar num determinado momento.
A concentração ainda é a responsável por ajudar a criança a reter a informação sensorial, realizar movimentos e ainda manusear objetos, como brinquedos, lápis etc. Como consequência, isso torna melhor o seu processo de aprendizagem.

As principais práticas de como melhorar a concentração das crianças

Como dissemos, os estímulos aos quais as crianças estão expostas no dia a dia são variados e isso interfere na sua concentração. Como tal, é preciso encontrar alternativas para que elas não percam o foco, especialmente em actividades importantes, como o estudo.

1. Preocupe-se com o sono

Seja adulto ou criança, a falta de sono é prejudicial não só à saúde, mas também à concentração. Os mais novos precisam de uma rotina, para que não fiquem tão irrequietos e possam realizar as suas tarefas diárias.
O momento do sono é usado para relaxar. Portanto, o ideal é que a criança seja colocada num ambiente calmo e que valorize o descanso. Em média,  necessitam de dormir pelo menos 9 horas para poderem ter boa disposição e, consequentemente, concentração para estudar e fazerem outras actividades do seu dia a dia.

2. Dê atenção à alimentação

Sabia que a alimentação tem influência na concentração? Como estão em fase de crescimento, as crianças precisam de comer e beber alimentos que
ajudem a estimular o funcionamento de todo o seu organismo, especialmente o cérebro.
Minerais, vitaminas, proteínas e hidratos de carbono, por exemplo, ajudam na constituição cerebral. Alimentos como vegetais verde escuro e ricos em ómega 3, por exemplo, contribuem para que as ligações neurais se façam, contribuindo assim, para que a pessoa se possa concentrar.

3. Valorize a actividade física

A actividade física é muito importante em qualquer fase da vida. A frase que diz “mente sã em corpo são” nunca fez tanto sentido, especialmente quando se trata de foco.
Para as crianças que têm dificuldades em se concentrarem, as actividades físicas são uma alternativa para se conseguir trabalhar esse tema. Correr, nada, saltar, todas essas práticas fazem com que o corpo supere os seus limites, não só fisicamente, mas também mentalmente. Com isso, aspectos como o raciocínio e a memória melhoram consideravelmente.

4. Perceba o método de aprendizagem

Nem todos os seres humanos aprendem da mesma maneira, todos temos as nossas diferenças. No entanto, é normal estimular uma turma da mesma maneira, o que nem sempre irá conseguir obter o melhor desempenho de todos.
Algumas crianças são mais visuais, ou seja, aprendem melhor visualizando as coisas. Enquanto outras assimilam melhor o que é ouvido. Ainda existe o grupo cinestésico, que é aquele que aprende por intermédio do manuseamento. Como tal, é preciso saber qual o perfil da criança para poder estimulá-la da maneira correta.

5. Estimule a criança através da programação

No meio de tanta tecnologia, as crianças têm passado cada vez mais tempo em frente aos écrans. No Brasil, as crianças ficam em média 50% mais tempo do que a média global, segundo uma pesquisa feita para a Viacom, e isto acontece também em Portugal! No entanto, estar ligado à net sem ter nenhum objectivo pode ser prejudicial.
Como tal, tente trazer esse acesso para o campo da programação, para que possam desenvolver uma série de competências essenciais para os tempos em que vivemos. Logo que deixam de ser consumidores passivos da tecnologia e passam a ser produtores, o nível de criatividade aumenta.
É importante destacar também que a programação exige raciocínio lógico o que, tem como consequência estimular a concentração, assim como a criatividade, comunicação e competência para a resolução de desafios complexos. A criança que cria os próprios jogos e não apenas os consome consegue ter um desenvolvimento mais activo.

6. Foque-se também na robótica

Outra actividade que estimula a concentração é a robótica. A actividade faz com que a criança precise de prestar atenção à ordem de criação, para que o robot possa funcionar.
Quanto mais contacto a criança tiver com as ferramentas tecnológicas, melhor ela conseguirá realizar as suas actividades com autonomia e rapidez. Ou seja, o seu intelecto já estará pronto para enfrentar desafios, melhorando consideravelmente o seu desenvolvimento cognitivo.
Para que o projecto funcione, a criança vai precisar de ter disciplina e organização, o que se reflecte nasua vida, trazendo resultados mais satisfatórios, por exemplo, quando está na hora de estudar. Além disso, passa a ter mais resiliência, pois ela nem sempre vai conseguir acertar à primeira tentativa.
Esta última questão é interessante, pois ensina a criança a a concentrar-se para evitar que um erro que tenha cometido anteriormente não seja recorrente. Aliás, vai também ajudá-la a aprender de maneira mais lúdica, o que é importante para despertar o seu interesse e tornar mais agradável e cativante o momento de aquisição de conhecimentos.
Ensinar uma criança a prestar atenção a algo não é uma tarefa simples. No entanto, como vimos, existem uma série de técnicas ou métodos que podem ajudar a melhorar a concentração das crianças, sendo que as duas últimas são muito actuais e dentro do próprio contexto em que elas estão inseridas.
Gostou do conteúdo? Partilhe-o nas suas redes sociais, para que mais pais saibam como ajudar os seus filhos!

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de programação, tendo como missão formar pensadores e criadores do século XXI. Com uma metodologia de ensino baseada no conceito STEAM (“Science, Technology, Engineering, Arts and Math”), os cursos leccionados incidem sobre a programação de computadores, desenvolvimento de jogos e aplicações, robótica com drones, bem como produção e edição de vídeos para o YouTube.

Tendo como premissa de actuação os valores da responsabilidade, da confiança, da inovação e da consciência social, a Happy Code lecciona os seus cursos em centros próprios ou em escolas, empresas, municípios, projectos sociais, centros de estudo, ATLs, entre outros, estando já presente em várias zonas de Portugal.

0 Comentários

Deixe um comentário

gtag('config', 'AW-868132947');