Crianças Digitais de Hoje, Adultos de Sucesso no Futuro

Olhamos para as gerações mais jovens, e é fácil pensar que se estão a perder num mundo dominado pela tecnologia. Tantas horas à volta do tablet, parecem uma perda de precioso tempo de estudo. No entanto, para elas este é o seu mundo, aquele em que vivem e aquele em que crescem, elas dominam mais a tecnologia do que nós, pais, pensamos.

Hoje em dia, as crianças habituam-se desde cedo a mexer em smartphones, tablets ou computadores. Têm acesso primeiro através dos pais, mas rapidamente a pressão social que se exerce na escola leva muitas a ter acesso ao seu próprio aparelho desde cedo, seja para fazer trabalhos da escola, seja para diversão. Em Portugal, 76% das crianças têm acesso a smartphones ou tablets, e a idade média do primeiro varia entre os 9 e os 10 anos. Pensando de um ponto de vista histórico, a mudança que ocorreu em Portugal nos últimos 3-4 anos foi superior à mudança da geração imediatamente anterior.

Esta mudança que ocorre no seio das famílias, gera receios, mas também grandes oportunidades de desenvolvimento para as próprias crianças, se elas aprenderem desde cedo a usar a tecnologia não apenas como uma forma de consumo, mas igualmente como uma ferramenta de criação e que desenvolve as suas capacidades de raciocínio lógico e criatividade. É importante por isso desmistificar o efeito da tecnologia, mas também elogiar o seu impacto único nas crianças.

Cada vez mais aparecem casos, a nível internacional, de crianças criadoras de tecnologia, pela sua própria iniciativa. Por muito que pareça algo extraordinário, a verdade é que a linguagem da programação, quando aprendida desde tenra idade, acaba por se tornar simples para uma criança, como qualquer outra língua. Sendo a linguagem dos computadores o inglês do futuro (será mesmo do presente!), não é difícil imaginar o potencial existente para as crianças que aprendam esta linguagem, no sentido de se tornarem adultos com muito maior capacidade de compreender o mundo em que viverão.

Acreditamos que em Portugal o ensino da programação para crianças irá ter um grande crescimento nos próximos anos, não apenas porque a procura por profissionais de tecnologias de informação não para de crescer, mas principalmente, porque as capacidades que o ensino da programação desenvolve serão gradualmente compreendidas pela população e levarão a uma procura cada vez maior por parte dos pais.

A Happy Code abriu em Portugal um novo capítulo no ensino de tecnologia e programação, desde 2017. A nossa tarefa, o nosso objetivo, de transformação geracional em Portugal, passa exatamente por educar uma geração digitalmente literada, globalizada e dominando o mundo em que se insere, e que consegue expandir o seu potencial a nível da criação digital.

0 Comentários

Deixe um comentário