Existe uma idade mínima para aprender robótica?

Existe uma idade mínima para aprender robótica?

O contato com a tecnologia ainda na infância pode ajudar no desenvolvimento e também na maior integração dela na sociedade moderna. Aprender robótica é um bom exemplo de uma actividade que estimula o pensamento e ainda faz com que a assimilação de outros conhecimentos seja facilitada.

Respondendo à pergunta do título, não existe uma idade mínima para começar a aprender robótica. Desde os seus primeiros, anos a criança pode estar em contato com a tecnologia.

Neste artigo, poderão perceber melhor o impacto da aprendizagem da robótica, os seus benefícios e como pode ser trabalhada em cada fase do desenvolvimento infantil!

Como é o ensino da robótica?

As gerações actuais desenvolvem um contacto cada vez mais natural e orgânico com a tecnologia. Isso leva-nos à necessidade de um desenvolvimento mais alinhado com as exigências futuras.

Só o ensino tradicional não é capaz de suprir esta necessidade. Afinal, a criança não deve apenas consumir a tecnologia, mas saber utilizá-la em benefício próprio e das pessoas ao seu redor.

Dessa forma, o ensino de robótica configura-se como uma oportunidade de inserir a tecnologia no dia a dia de uma maneira mais proveitosa. Isso porque, paralelamente, há um avanço da aprendizagem cognitiva e a pessoa deixar de ser dependente da tecnologia, passando a ter domínio sob ela.

O que é a aprendizagem através da robótica?

A robótica é um ramo da educação que trata de sistemas compostos tanto por partes mecânicas controladas como por partes automáticas. A aprendizagem, nesse sentido, é virada justamente para a integração, de forma que as partes conversem entre si e o robot possa actuar de maneira coordenada.

No caso da robótica educacional ou pedagógica, o termo também é designado para delimitar a aprendizagem que une materiais de origem diversas. Entre eles, podemos citar peças, motores e até sensores controlados por computadores e softwares.

É importante lembrar que, na robótica, há a integração de diferentes disciplinas, unindo a teoria e a prática de modo a aumentar a criatividade e autonomia do estudante, colocando-o numa posição de executor.

Quais as suas vantagens?

A infância é considerada uma das idades mais propícias para se aprender robótica e desenvolver outros estudos ligados à programação. Isso tem um reflexo benéfico no dia a dia da criança. Veja, a seguir, as principais vantagens de tal aprendizagem.

Desenvolvimento cognitivo

A cognição humana pode ser caracterizada pela maneira como o ser humano percebe, aprende, recorda e representa determinados tipos de informações e como tais padrões afectam o seu comportamento.

A robótica auxilia justamente no desenvolvimento cognitivo — um processo de aquisição de conhecimento que ajuda a mudar o comportamento, graças às experiências pelas quais uma pessoa passa.

De acordo com Jean Piaget, isso teria quatro estágios, sendo eles: o sensório-motor, o pré-operatório, operatório concreto e pensamento formal. Logo, uma criança que está exposta à aprendizagem da robótica consegue desenvolver com mais facilidade tais estágios da cognição.

Resolução de problemas do dia a dia

O dia a dia do ser humano é rodeado de desafios. A criança também lida com obstáculos no seu dia a dia e, desde pequena, precisa de saber como sair de cada situação à qual é exposta. Só assim ela poderá crescer.

O interessante de colocar a aprendizagem da robótica entre as actividades da criança é justamente o facto de as ensinar a trabalhar as emoções e aprender a resolver as questões pelo caminho, trabalhando com resiliência.

Isso acontece porque a robótica é um conhecimento que aumenta a percepção da criança sobre o mundo, preparando-a para adversidades que possam acontecer futuramente.

Aperfeiçoamento do raciocínio lógico

raciocínio lógico é uma das competências mais procuradas pelo mercado. Apesar de estarmos a falar de crianças, é importante que elas estejam em contacto com essas questões, para poderem lidar com equações mais complexas ao longo do tempo.

É importante ressaltar que a lógica está ligada à competência de organização do pensamento, com o objectivo de chegar a uma conclusão ou resolver um problema. É fácil perceber que, ao aprender robótica, essa é uma das principais competências aperfeiçoadas.

Desenvolvimento pessoal

O desenvolvimento intelectual é imprescindível para uma criança, mas o pessoal também merece igual importância e destaque. A robótica não se foca apenas nas questões técnicas, mas também ajuda no crescimento como ser humano.

Características como organização, disciplina, resiliência, assim como a socialização com outras pessoas, fazem parte do desenvolvimento pessoal promovido pela robótica.

Como está integrada num ambiente com outras pessoas, a criança passa a ver-se como um indivíduo com a devida importância, sendo responsável por tarefas e pelo sucesso das empreitadas do grupo.

De que maneira os fundamentos da robótica podem ser trabalhados em diferentes fases?

Como já dissemos, aprender robótica não é uma exclusividade das crianças mais velhas. Desde os primeiros anos, é possível inserir tal aprendizagem no dia a dia, claro, de diferentes maneiras, como veremos melhor a seguir!

Aos 2 anos

Nessa primeira fase, as crianças iniciam a aprendizagem de robótica através de brinquedos e da sua montagem. Ou seja, é estimulada a composição de peças umas com as outras, aprendendo qual serve de base de sustentação, por exemplo.

Aos 4 anos

A partir dos 4 anos, a criança começa a resolver pequenos problemas. Ela é exposta a situações em que precisa de consertar um brinquedo ou mesmo trabalhar em algumas simulações a fim de evitar determinados resultados, como impedir que algo se espalhe, criando uma barreira, por exemplo.

Aos 7 anos

Quando a criança já está mais velha, começa a fase em que ela aprende a programação através de actividades lúdicas e de softwares especiais. Ela terá, por exemplo, que inserir um comando para que o robot faça o trabalho desejado, a que chamamos de jogos digitais.

À medida que a criança vai crescendo, as actividades vão ficando mais complexas e estimulando outras áreas do conhecimento. Aos 14 anos, por exemplo, o adolescente já é capaz de criar aplicações específicas, afinal, tem conhecimento técnico em linguagem de programação para isso.

Ao aprender robótica desde cedo, a criança é estimulada a ver o lado prático dos conceitos apresentados, ou seja, tem um poder maior de transitar pela interdisciplinaridade. Como consequência, consegue resolver problemas do mundo real com mais facilidade, lidando com eficácia com as situações que lhe aparecem nos seus dias.

Tem alguma dúvida sobre a aprendizagem da robótica na infância? Conheça o curso de Robótica da Happy Code peça mais informações e marque uma aula experimental gratuita.

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de programação, tendo como missão formar pensadores e criadores do século XXI. Com uma metodologia de ensino baseada no conceito STEAM (“Science, Technology, Engineering, Arts and Math”), os cursos leccionados incidem sobre a programação de computadores, desenvolvimento de jogos e aplicações, robótica com drones, bem como produção e edição de vídeos para o YouTube.

Tendo como premissa de actuação os valores da responsabilidade, da confiança, da inovação e da consciência social, a Happy Code lecciona os seus cursos em centros próprios ou em escolas, empresas, municípios, projectos sociais, centros de estudo, ATLs, entre outros, estando já presente em várias zonas de Portugal.

0 Comentários

Deixe um comentário